CIDADANIA, Principal

Centro de Direitos Humanos Marcos Dionísio reabre após ataque de Temer

Fechado desde 2016 por falta de verba, o Centro de Referência em Direitos Humanos da UFRN reabre nesta quinta-feira (10) como mais um símbolo de resistência aos ataques e retrocessos do governo Temer no Rio Grande do Norte.

O evento será marcado pela homenagem ao advogado e militante Marcos Dionísio, que agora dá nome ao CRDH, e pelo debate Os Direitos Humanos em Tempos de Golpe, com a reitora da UFRN Ângela Paiva e a senadora Fátima Bezerra (PT), autora da emenda parlamentar, no valor de R$ 400 mil, que garantiu a reabertura do centro.

Dos 32 CRDHs criados nos últimos anos, menos de cinco estão funcionando hoje. Com a extinção da coordenadoria nacional dos Centros de Referência, ligada ao Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, as entidades ficaram sem poder renovar os editais que garantiam a realização dos projetos e ações que beneficiavam a população.

A coordenadora-adjunta do CRDH Candida Souza conta que entre 2011 e 2016, o Centro de Referência da UFRN atendeu a mais de dois mil pessoas vítimas de maus-tratos e com suspeita de violação de direitos.

O público alvo atendido pelo CRDH é ligado à população em situação de rua, LGBT, usuários do sistema prisional, pessoas com deficiência e comunidades tradicionais.

Além de encaminhar as vítimas para entidades de atendimento especializadas, Candida explica que o CDRH acompanha os usuários e intermedia a resolução de problemas:

– Fazemos um trabalho de educação em direitos humanos, uma incidência nas políticas públicas e atendimentos de casos individuais e coletivos. Vou te dar um exemplo: se recebermos a denúncia de maus-tratos no albergue público de Natal, acompanhamos a vítima, vamos até lá para tentar resolver o problema… e também encaminhamos para os centros de assistência social.

O centro de referencia Marcos Dionísio vai funcionar com três profissionais (psicólogo, assistente social e advogado) e nove estagiários. A sede do CDRH fica numa sala do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA). A vigência da emenda parlamentar destina por Fátima Bezerra é de 1 ano.

Homenagem

O Centro de Referência em Direitos Humanos da UFRN passa a ser chamado de Centro de Referência Marcos Dionísio em homenagem a um dos principais militantes e ativista dos direitos humanos no Rio Grande do Norte.

Dionísio morreu em fevereiro de 2017, vítima de câncer.

Conhecido carinhosamente por “Mosquito”, foi presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos e Cidadania do RN, advogado formado pela UFRN e filiado ao PC do B.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"