DEMOCRACIA

Jornal Brasil de Fato volta a ter sucursal no RN

O Rio Grande do Norte volta a estampar as páginas de um jornal popular e mais próximo da classe trabalhadora. Após um hiato de seis meses, o Brasil de Fato contará com uma equipe de repórteres em Natal (RN), que também terá a responsabilidade de alimentar o portal com notícias da cena potiguar.

A sede provisória funciona numa sala no Centro de Natal. O veículo passará a ser quinzenal (na primeira experiência o BdF foi distribuído mensalmente) e segue com tiragem de 10 mil exemplares por edição, o que dobrará o número de jornais na rua por mês.

Na primeira edição da volta os destaques foram a Greve Geral, entrevista com Djamila Ribeiro, os vazamentos da Operação Lava Jato e suas consequências políticas, além da valorização do São João de rua, em Natal (RN).

Para celebrar o renascimento do BdF, o jornal promove um evento que marca também o primeiro ano do veículo no Rio Grande do Norte. A celebração acontece nesta terça-feira (18), a partir das 18h, no Sinsenat, no Centro.

Embora o carro-chefe seja o jornal impresso, em formato tablóide, a jornalista Isadora Morena explica que o Brasil de Fato vai investir no jornalismo online nessa nova fase:

– Tudo aquilo que é publicado no jornal vai para o site do Brasil de Fato e para as nossas redes, Facebook e Instagram. Além de produzirmos conteúdo exclusivo para Internet, como foi o caso da reportagem sobre o Acampamento Maria Aparecida, republicado pelo Saiba Mais, e a cobertura da Greve Geral do dia 14 de junho”, diz.

Segundo Morena, a proposta do jornal é apresentar aos leitores potiguares uma visão popular do estado, do Brasil e do Mundo:

– Fazemos comunicação popular, queremos estar perto das pautas de interesse da classe trabalhadora. Por isso temos uma linha política bem definida. Tratamos, no jornal, dos acontecimentos do Brasil e do Mundo, mas também do que ocorre no Rio Grande do Norte e na cidade de Natal, além de discutir cultura, esporte, variedades com perceptiva local”, cita.

A linha editorial do jornal segue a defesa da democracia, dos direitos do povo. O BdF pretende ainda contar histórias que a mídia comercial, por muitas vezes, silencia:

– O Brasil de Fato acredita na democratização dos meios de comunicação de massa como uma das saídas para a crise social e política que assola o país, além de possibilitar justiça e maior liberdade do povo. Não à toa, o jornal está firmemente vinculado à luta social por direitos básicos, como direito à terra, educação moradia e seguridade social”, afirma.

O jornal impresso será distribuído em vários pontos de Natal com grande circulação de pessoas, como a parada do Via Direta, do Carrefour, além do Centro da Cidade. E em outros municípios, a partir dos sindicatos e movimentos sociais que tem capilaridade no Estado. O jornal, a partir de agora, também poderá ser visualizado integralmente, em formato digital, no site do Brasil de Fato.

Na visão de Isadora Morena, o Brasil acompanha uma nova ascensão da mídia alternativa, especialmente nos últimos anos, quando surgiram portais nacionais e locais com trabalho de qualidade:

– Com jornalismo investigativo, jornalismo de dados, grandes reportagens. E que são um contra ponto à mídia comercial e suas práticas. No momento político em que vivemos esses veículos são essenciais para levar à população brasileira um discurso pró-democracia, pró-direitos humanos, pró-direitos sociais. São ferramentas para fortalecer o jornalismo em sua função social de prestar serviço ao povo, com informação de qualidade, com veracidade. Essa também é nossa missão. Nosso diferencial é ser um jornal impresso de circulação gratuita. Nosso interesse é chegar a um público que muitas vezes só tem acesso à mídia comercial e, agora, aos boatos que circulam nas redes sociais”, concluiu a nova repórter do jornal.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"