DEMOCRACIA

PDT suspende Tábata e mais 7 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência

O PDT não resistiu à pressão da base e suspendeu temporariamente os oito deputados federais da sigla que descumpriram a decisão do partido votando a favor da Reforma da Previdência. Entre os parlamentares penalizados está Tábata Amaral, que saiu da condição de “deputada promissora” à traidora do PDT.

O presidente nacional do PDT Carlos Lupi e os membros da Executiva nacional, da Comissão de Ética e de movimentos sociais se reuniram nesta quarta-feira (17) em Brasília para começar a debater a instauração de processos disciplinares. A expectativa é que todo o processo dure de 45 a 60 dias.

Ao final deste prazo, o comitê de ética do PDT pode punir os parlamentares de três formas: expulsão da legenda, manutenção da suspensão ou advertência branda.

Com a suspensão, os oito parlamentares não poderão mais falar em nome do partido nem usar a estrutura da legenda. Os deputados também deverão ser afastados de todas as comissões das quais participam como membros.

Além de Tábata Amaral também foram suspensos os deputados Alex Santana (BA), Subtenente Gonzaga (MG), Silvia Cristina (RO), Marlon Santos (RS), Jesus Sérgio (AC), Gil Cutrim (MA) e Flávio Nogueira (PI).

Carlos Lupi adiantou que todos os acusados terão direito à defesa.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"