DEMOCRACIA

Moro chama de “bobajerada” mensagens vazadas por Intercept Brasil na Vaza Jato  

O ex-juiz e atual ministro da Justiça Sérgio Moro tentou desqualificar os diálogos que manteve com procuradores da força-tarefa da Lava Jato vazados pela equipe do site The Intercept Brasil na série de reportagens batizada de Vaza Jato. Ele foi o entrevistado do programa Roda Viva, na TV Cultura, exibido na segunda-feira (20).

“Ali houve um monte de bobajerada. Foi usado para tentar soltar criminosos presos, enfraquecer politicamente o Ministério da Justiça”, disse.

Moro também foi questionado sobre o episódio em que divulgou de forma ilegal diálogos entre o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff, vazados por ele para o Jornal Nacional e que acelerou o processo de impeachment de Dilma.

Com base num pedido do magistrado de Curitiba à época, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes proibiu Lula de assumir a Casa Civil sob justificativa de tentativa de obstrução dos trabalhos da Lava Jato.

Uma repórter lembrou que, em 2019, Mendes afirmou ter ficado em dúvida sobre episódio em razão dos diálogos vazados entre Moro e alguns procuradores. Para o ministro do STF, houve uma manipulação naquele caso.

“O que me foi informado à época é que existia uma suposta tentativa de obstrução de Justiça. Se ia ter reflexo ou não depois não é decisão do juiz. Não houve manipulação. Ele tomou a decisão dele à época, ele que assuma a responsabilidade”, afirmou.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"