TRABALHO

Sindicatos confirmam greve geral de 48 horas contra Reforma da Previdência no RN

Os Sindicatos não esperaram a apresentação do texto final da reforma da Previdência e já marcaram uma greve geral de 48 horas contra a proposta do governo Fátima. A manifestação acontece dias 3 e 4 de fevereiro, com a concentração a partir das 9h, em frente a Assembleia Legislativa.

O Governo vai apresentar o projeto ao Fórum Estadual de Servidores dia 30 de janeiro.

O movimento paredista tem o objetivo de pressionar o Executivo e os deputados que reiniciam o ano legislativo na próxima terça-feira (4). Na ocasião, a governadora Fátima Bezerra (PT) vai pessoalmente a ALRN para cumprir o protocolo da leitura da mensagem anual, quando fará uma avaliação do primeiro ano de gestão e indicará os rumos do Executivo para 2020.

A reforma da Previdência estadual é a pauta mais importante e delicada para o Governo no primeiro semestre. O secretario de Planejamento e Finanças Aldemir Freire afirmou que o Executivo enviará o projeto para a apreciação dos deputados já na primeira semana de fevereiro e espera que a proposta seja aprovada até o início de março.

Entre os pontos mais polêmicos estão a modulação da alíquota previdenciária, que varia de 11% até 18%, além da taxação dos aposentados, que eram isentos e, pela proposta do Governo, terão que contribuir com a previdência.

Se a proposta da reforma da Previdência está longe de um consenso, os sindicatos também não têm unidade na ação contra a projeto. Algumas entidades não aceitam nem negociar qualquer um dos pontos da Reforma, já outros admitem sentar à mesa para reduzir os impactos do projeto na vida dos servidores.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"