Oposição usa ausência de Fátima como palanque, mas indica apoio a Reforma da Previdência
Natal, RN 16 de jun 2024

Oposição usa ausência de Fátima como palanque, mas indica apoio a Reforma da Previdência

4 de fevereiro de 2020
Oposição usa ausência de Fátima como palanque, mas indica apoio a Reforma da Previdência

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Governo Fátima apanhou duro da Oposição nesta terça-feira (4), durante a primeira sessão do ano na Assembleia Legislativa. Se a manifestação dos servidores no dia anterior foi considerada tímida para o que próprio Governo vinha se preparando, os deputados não pouparam as palavras e direcionaram o discursos com críticas pesadas à governadora Fátima Bezerra (PT), que decidiu não comparecer a Casa durante a tradicional leitura da mensagem anual.

O documento foi entregue aos deputados por membros do primeiro escalão do Governo e apresentou um balanço do primeiro ano da gestão, além das metas para 2020. Fátima justificou a quebra do protocolo no domingo à noite em razão da repercussão negativa no impasse gerado pelo projeto de Reforma da Previdência ainda em negociação entre o Executivo e os servidores.

Na visão da oposição, Fátima Bezerra desrespeitou a Casa ao não fazer a leitura da mensagem anual. Os críticos falaram sozinhos na ALRN. Nem o líder do Governo ou qualquer um dos deputados da base governistas rebateu os julgamentos nem defendeu a posição do Governo.

Fiador político do ex-governador Robinson Faria e adversário declarado da gestão petista, o deputado José Dias (PSDB) afirmou que o Governo foi desmascarado. Segundo ele, o PT acreditava que o importante era ganhar a eleição:

“Fátima mostrou a face desnuda do seu comportamento político. Alguns dizem que foi por medo. O PT achava que o importante era ganhar a eleição, mas o que estava em jogo não era o governo, mas o Rio Grande do Norte”, disse o parlamentar que indicou voto favorável à reforma da Previdência: “Serei um adversário até o último dia. Mas não serei jamais adversário do Rio Grande do Norte. Estou aqui para encarar o que vier da Reforma da Previdência. Sem covardia, sem máscara. Vamos esperar e debater com profundidade. Vamos agir com a dignidade que o RN espera de nós”, disse.

Promessa

Os tucanos Gustavo Carvalho e Tomba Farias seguiram a mesma linha da artilharia pesada. “A governadora prometeu aquilo que não podia entregar”, bateu Farias (PSDB).

O colega de Partido Gustavo Carvalho citou o profeta Gentileza e disse que faltou gratidão de Fátima a ALRN:

“Foi lamentável. Por tudo o que a Assembleia fez esse ano para que o Estado pudesse estar sendo governado. Foi uma deselegância e contraditório a todas as lutas populares. É a retórica usada quando o PT quebrou o Brasil e se não fosse a nossa contribuição iria quebrar também o Rio Grande do Norte”, disse o tucano, que admitiu apoiar a Reforma da Previdência com alterações no projeto original que ainda nem foi concluído.

Mentirômetro

O pronunciamento mais duro foi o do pré-candidato à prefeitura de Natal, o deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade). As críticas não foram endereçadas apenas à governadora Fátima Bezerra. Também sobrou ataques à aliança do governo petista com o presidente da Casa Ezequiel Ferreira de Souza, que não se pronunciou. Para o parlamentar do Solidariedade, o PT ganhou a eleição mentindo:

Fátima vendeu que não se aliava com oligarquia, vendeu que não governava com políticos poderosos. Vou monitorar o mentirômetro para saber. Será um ano complicado para quem mentiu e para quem é covarde. Está tudo muito estranho. Assembleia cercada, petistas com vergonha, Fátima não está na frente da Assembleia tocando fogo em pneu. O PT ganhou uma eleição mentindo. Tivemos uma sequência de governadores mentirosos. Robinson se elegeu dizendo que seria o governador da Segurança e transformou o Rio Grande do Norte num caos. Fátima propôs uma reforma da Previdência que ela mesma condenou, como a PEC do Teto dos Gastos. São profissionais da mentira, da covardia”, disse o parlamentar, que voltou a dizer que é a favor da Reforma da Previdência.

Sandro Pimentel critica ausência de Fátima, mas pede calma à oposição sobre projeto da Previdência

Foto: Eduardo Maia / ALRN

Único deputado da Casa que preferiu não se alinhar nem com a base governista nem com a oposição, Sandro Pimentel (PSOL) pediu calma nas críticas ao governo Fátima sobre o projeto de Reforma da Previdência. Ele afirmou que enquanto o projeto não chegar a Assembleia Legislativa não é possível fazer uma análise mais profunda da proposta.

"A ALRN ainda não recebeu a minuta do projeto de lei que trata da Previdência, ou seja, ainda não temos conhecimento do conteúdo, a não ser pelo que sai na imprensa. Com base no que tem sido divulgado estamos estudando. Nosso objetivo não é prejudicar governo A, B ou C, mas primar pela condição do Estado", disse o deputado que comentou ainda que, se estivesse sentado na cadeira de governador do Estado, não enviaria o projeto para a ALRN enquanto os salários atrasados não fossem quitados.

Ainda assim, o deputado do PSOL criticou a ausência da governadora na leitura da mensagem anual na Casa:

- Não conheço na história do Rio Grande do Norte governador que não veio aqui. Eles vieram e ela não veio. A governadora de origem popular nunca poderia deixar de ter vido, até para conversar com os servidores. Foi um desrespeito aos servidores e a essa Casa. Lamento", disse.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.