Deputado abre canal de denúncias para terceirizados de serviços não essenciais obrigados a trabalhar
Natal, RN 27 de mai 2024

Deputado abre canal de denúncias para terceirizados de serviços não essenciais obrigados a trabalhar

27 de março de 2020
Deputado abre canal de denúncias para terceirizados de serviços não essenciais obrigados a trabalhar

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Serviços não essenciais estão com as atividades suspensas por decreto do Governo do Estado, assim os trabalhadores devem ficar em isolamento social, medida eficaz para reduzir o número de novos casos do Covid-19. Ainda assim, algumas empresas de serviços considerados não essenciais tem obrigado trabalhadores a continuar em serviço, para denunciar esses casos, o deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL) abriu um canal de denúncias.

A denúncia pode ser feita através de qualquer canal de comunicação e redes sociais do mandato do parlamentar, ou através do Whatsapp (84) 99178-0012. Qualquer relato ou denúncia tem o anonimato garantido.

De acordo com Pimentel, a permanência na prestação de serviços não essenciais que não atendam as recomendações do Governo do Estado pode ser penalizada e denunciada publicamente:

"A função dessa iniciativa é proteger os trabalhadores terceirizados de possíveis perseguições ou pressões para que descumpram a quarentena. Nossa maior preocupação agora é a vida das pessoas", argumenta.

As denúncias também podem ser feitas por trabalhadores de serviços essenciais que não estão recebendo equipamentos de proteção individual, por exemplo, como máscaras, luvas e disponibilidade de álcool em gel para higienização das mãos.

"Essas empresas estão constrangendo e ameaçando a saúde desses trabalhadores, o canal está aberto para que os trabalhadores denunciem a falta de condições de trabalho e de equipamentos de proteção individual. É inaceitável que esses trabalhadores se contaminem, ou acabem por afetar pessoas da sua própria família, por falta de insumos básicos", argumenta o deputado.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.