Escritor Rubem Fonseca morre aos 94 anos vítima de infarto
Natal, RN 18 de mai 2024

Escritor Rubem Fonseca morre aos 94 anos vítima de infarto

15 de abril de 2020
Escritor Rubem Fonseca morre aos 94 anos vítima de infarto

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O escritor Rubem Fonseca, de 94 anos, morreu hoje (15), no Rio de Janeiro. Ele sofreu um infarto no fim da manhã desta quarta-feira, em seu apartamento, no bairro do Leblon. Ele chegou a ser levado para o Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio, onde os médicos tentaram reanimá-lo sem sucesso.

Em nota, a unidade hospitalar confirmou o falecimento de um dos maiores destaques da literatura brasileira: “O Hospital Samaritano de Botafogo informa que o Sr. Rubem Fonseca faleceu na tarde desta quarta-feira em decorrência de uma parada cardíaca. A instituição se solidariza com os familiares e amigos do escritor”, indicou a nota.

Formação e trajetória

Filho de portugueses, o contista, romancista, ensaísta e roteirista brasileiro Rubem Fonseca, que faria 95 anos no dia 11 de maio, nasceu em Juiz de Fora, Minas Gerais. Ele se formou em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade Nacional de Direito, da antiga Universidade do Brasil, hoje Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Chegou a trabalhar na polícia do Rio de Janeiro e foi exonerado em 1958, quando passou a se dedicar à literatura. A estreia foi com o livro de contos Os Prisioneiros, em 1963. Na sequência, a cada dois anos vieram A Coleira do Cão e Lúcia McCartner.

Uma das obras de maior destaque do escritor, o livro de contos Feliz Ano Novo, lançado em 1975, foi recolhido pela censura no ano seguinte, e a liberação só ocorreu em 1989, após uma batalha judicial sob a acusação de que a publicação era contrária à moral e aos bons costumes.

Essa não foi a única vez que precisou enfrentar a censura. O seu conto O Cobrador, vencedor do Prêmio Status de Literatura Brasileira 1978, também foi proibido.

Na literatura de Fonseca, tem lugar especial o romance Agosto, de 1990, que trata das tramas políticas que culminaram com o suicídio do presidente Getulio Vargas.

Autor com estilo direto, ele retratou entre outros assuntos a violência urbana.

Ainda não há informação sobre o velório, que por causa das restrições do isolamento social teve ser em cerimônia reservada da família.

Foto: Agência Brasil

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.