Rede Sustentabilidade pede suspensão de filiados que aderirem à gestão de Álvaro Dias em Natal
Natal, RN 25 de mai 2024

Rede Sustentabilidade pede suspensão de filiados que aderirem à gestão de Álvaro Dias em Natal

6 de maio de 2020
Rede Sustentabilidade pede suspensão de filiados que aderirem à gestão de Álvaro Dias em Natal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Um grupo de ativistas da Rede Sustentabilidade quer a expulsão do vereador de Mossoró João Gentil, recém-empossado secretário municipal de Esporte e Lazer na gestão do prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB). A nomeação foi publicada em 27 de abril, no Diário Oficial do Município. O pedido já foi feito à executiva nacional do Partido e se estende a todos os filiados que embarcarem no que a direção estadual da Rede chama de “consórcio reacionário”.

A sigla, liderada nacionalmente pela ex-senadora, ex-ministra do Meio Ambiente e por duas vezes candidata à presidência da República Marina Silva, está no campo de oposição ao governo Bolsonaro e, em Natal, os partidos e políticos que dão sustentação à gestão Álvaro Dias aderiram ao bolsonarismo. Um exemplo é o ex-deputado federal Rogério Marinho, atual ministro do Desenvolvimento Regional e filiado ao mesmo PSDB do atual prefeito de Natal.

Principal nome da Rede no Rio Grande do Norte e membro da executiva nacional da sigla, o professor e consultor Freitas Jr. afirmou que o embarque de João Gentil na gestão Álvaro Dias pegou o partido de surpresa:

- Não houve um debate prévio, recebemos a notícia com surpresa. Nacionalmente, a Rede faz oposição cerrada ao bolsonarismo. Tenho até uma relação pessoal boa com o João Gentil, mas temos divergências no campo programático. Recorremos à executiva nacional e estamos aguardando uma resposta do Partido”, afirmou.

Freitas Júnior é membro da executiva nacional da Rede Sustentabilidade (foto: divulgação)

Gentil em Natal fortalece extrema-direita em Mossoró

Ele explica que a chegada de Gentil à gestão de Álvaro Dias faz parte de uma triangulação que envolve ainda o fortalecimento da extrema-direita em Mossoró. Isso porque o suplente do vereador é Naldo Feitosa, um parlamentar do PSC, partido controlado pelo deputado estadual bolsonarista CoronEl Azevedo, ex-comandante da Polícia Militar na gestão Robinson Faria.

Antes de ingressar na Rede, no final de 2019, João Gentil passou pelo PV e Patriotas. Sobre o que chama de “consórcio reacionário”, Freitas Jr. destaca que a gestão de Álvaro Dias é sustentada por políticos conservadores do Estado que ficaram sem mandato por escolha do própria população:

- Em Natal a gestão de Álvaro Dias é sustentada por Henrique Alves (MDB), José Agripino Maia (DEM), o que já é negativamente simbólico. Veja que não é uma opinião, são fatos: a base parlamentar dele está ligada a um projeto de oligarquia, de aglutinação de forças conservadoras”, ataca.

Sobre a gestão do atual prefeito do PSDB, ele avalia como a continuação do mesmo projeto que administrou Natal nos últimos anos:

- É a continuação do projeto. Álvaro Dias entrou sem ter sido votado (era vice de Carlos Eduardo Alves e assumiu após a renúncia do ex-prefeito, que optou em concorrer ao Governo do Estado em 2018). Ele participou da chapa por uma indicação de Henrique Alves e a gestão tem as limitações que esse projeto enfrenta. Como está a questão previdenciária de Natal ? E as contas públicas de Natal ? O transporte ? Até quando vamos seguir com esse sistema péssimo de transporte na cidade ? É uma gestão medíocre. E não está altura de Natal”, destacou.

Freitas Jr. vem de candidaturas ao Governo do Estado e também à prefeitura de Natal nos últimos anos. Em 2020, se as eleições municipais forem confirmadas, ele tentará uma vaga no parlamento municipal.

Membro da executiva nacional da Rede, Freitas lançou uma nota oficial explicando os motivos que levaram a sigla a pedir a expulsão dos filiados que embarcarem na gestão de Álvaro Dias.

Leia a nota na íntegra:

NOTA

Somos fruto de um movimento amplo e plural que propondo a renovação política, o aprofundamento da democracia, a preservação ambiental e o combate as desigualdades sociais recolheu com muito esforço e incansável trabalho mais de 1,2 milhão de assinaturas necessárias para o registro da Rede Sustentabilidade enquanto partido político.

Durante todo esse tempo nos esforçamos para que a Rede Sustentabilidade no Rio Grande do Norte fosse um partido independente e progressista e que em congruência com a sua posição nacional dialogasse com os partidos de oposição ao governo Bolsonaro.

O anúncio de que a Rede agora participa do governo Álvaro Dias, ocupando a Secretaria de Esportes do município de Natal através do vereador mossoroense João Gentil em triangulação com o PSC do ultradireitista deputado estadual Coronel Azevedo - garantindo assento a extrema direita na Câmara de Mossoró - representa uma atitude incoerente, atentando contra a história, o programa e a atuação nacional da REDE, através de suas instâncias e mandatos no Congresso Nacional.

O prefeito Álvaro Dias, oriundo do PMDB, agora no PSDB, é o representante do consórcio PSDB-MDB-DEM liderado pelo ex-presidente da Câmara Henrique Alves, pelo ex-senador José Agripino Maia e Rogério Marinho, relator da Reforma Trabalhista e atual ministro do desenvolvimento regional do governo Bolsonaro.

Há que se lembrar que a gestão Dias também apresenta uma visão atrasada e antiambientalista, como pode se perceber no debate atropelado do Plano Diretor, na defesa da verticalização da cidade e na sua campanha pela demolição do histórico Hotel Reis Magos.

Também é preciso salientar que a Rede no Rio Grande do Norte não possui Elo estabelecido e não teve Conferência para estabelecer estratégia e tática política e eleitoral, logo cabendo a esfera nacional a sua orientação nesse quesito. Diante disso pedimos que a nacional faça a intervenção necessária e suspenda todo filiado ou filiada que esteja na administração do consórcio reacionário que está no Palácio Felipe Camarão, sede da administração municipal de Natal.

Também discordamos veementemente do grupo de João Gentil em sua aproximação com políticos ficha suja, como aconteceu em Ielmo Marinho e na decisão de esvaziar a chapa proporcional da Rede em Natal, levando os pré-candidatos para o partido Avante, numa clara demonstração de total falta de compromisso com o projeto partidário.

Continuaremos fazendo oposição ao prefeito Álvaro Dias e lutando de forma digna e horanda pelos ideais que um dia permitiram o surgimento da REDE SUSTENTABILIDADE.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.