Superlotados, hospitais do RN já têm quase 300 leitos ocupados só com pacientes Covid-19
Natal, RN 19 de jun 2024

Superlotados, hospitais do RN já têm quase 300 leitos ocupados só com pacientes Covid-19

13 de maio de 2020
Superlotados, hospitais do RN já têm quase 300 leitos ocupados só com pacientes Covid-19

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O número de pessoas internadas em hospitais da rede pública também vem aumentando. No levantamento mais recente feito pela Sesap, 297 pacientes ocupavam leitos disponibilizados para a Covid-19 no Estado potiguar. Desses, 167 em estado crítico e 130 em leitos clínicos.

O aumento no número de internações, segundo o secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Saúde Pública Petrônio Spinelli, tem relação direta com o baixo índice de isolamento social no Estado, o que inclui a abertura de parte do comércio em desrespeito aos decretos estaduais já publicados pelo Governo, e as filas na Caixa Econômica Federal para recebimento do auxílio-emergencial.

De acordo com a central de regulação, há 34 pacientes na fila esperando vaga em algum hospital do Estado. Desses, duas pessoas são prioridade 1, três pacientes foram enquadrados na prioridade 2 e 29 pessoas são prioridade 3.

Os dois leitos de UTI disponíveis no hospital da Polícia Militar, por exemplo, serão ocupados nas próximas horas com a pacientes da fila de regulação.

- É a fila que dá a dimensão entre a superlotação e o colapso do sistema”, destacou Spinelli.

Há previsão de mais leitos ainda essa semana nos hospitais Tarcísio Maia e Rafael Fernandes, em Mossoró, além do Giselda Trigueiro e hospital da PM, em Natal.

- Nesse momento temos superlotação ou lotação significativa na região metropolitana, com 96% dos leitos críticos ocupados hospitais públicos do Estado e também no hospital municipal de Natal, que está com ocupação de 100%”, disse.

A boa notícia, segundo Petrônio Spinelli, é que a prefeitura de Natal anunciou a compra de 70 respiradores, o que deve garantir a abertura do hospital de Campanha, fechado depois que o município cancelou um contrato com a empresa T&N Serviços em Saúde especializada em mão de obra terceirizada porque uma das sócias tinha ligação com a família do prefeito Álvaro Dias (PSDB).

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.