PF cumpre mandado de busca e apreensão em agência de publicidade que fez campanha para prefeito de Natal
Natal, RN 17 de jul 2024

PF cumpre mandado de busca e apreensão em agência de publicidade que fez campanha para prefeito de Natal

18 de dezembro de 2020
PF cumpre mandado de busca e apreensão em agência de publicidade que fez campanha para prefeito de Natal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão de computadores na Base Propaganda LDTA, contratada pela Prefeitura de Natal, por determinação da Justiça Eleitoral, na quinta (17). A ação foi aberta a pedido do senador e então candidato a prefeito de Natal Jean Paul Prates (PT), que emitiu nota nesta sexta (18) sobre o assunto.

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), na época candidato à reeleição, usou a mesma identidade visual das campanhas divulgadas pela Prefeitura de Natal em seus programas de campanha.

O processo mostra provas de que a Base Propaganda venceu a licitação para fazer as propagandas do município de Natal e realizou também a propaganda eleitoral de Álvaro Dias. Apesar disso, a empresa não declarou ter recebido qualquer valor pela campanha de reeleição do prefeito. Da Prefeitura, já havia recebido, só em 2020, mais de dois milhões de reais (R$ 2.234,603,24).

Confira nota de Jean Paul Prates:

A Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na Base Propaganda LDTA, por determinação da Justiça Eleitoral. O mandado é resultado de uma ação que movemos ainda durante a campanha para a Prefeitura de Natal, que aponta que houve abuso de poder econômico, de poder político e uso indevido de meio de comunicação social pelo prefeito Álvaro Dias durante a campanha.

Reunimos provas que evidenciam que a empresa Base Propaganda firmou contrato com a Prefeitura do Natal após vencer licitação e já recebeu cerca de R$ 2,2 milhões para prestação de serviços de propaganda e comunicação digital ao Município. Também juntamos evidências de que o mesmo material produzido nesse serviço foi usado na campanha eleitoral.

Isso configura crime eleitoral, a partir do uso inapropriado de recursos do próprio Município em benefício da campanha de reeleição do atual prefeito. Para nós não há dúvidas de que a empresa contratada pela prefeitura prestou serviços à campanha de Álvaro Dias.

Temos confiança na Justiça e no andamento correto do processo eleitoral. Seguimos vigilantes para garantir que essa situação seja julgada com retidão, para que os envolvidos no suposto crime sejam punidos.

Senador Jean

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.