DEMOCRACIA

Natal terá nova carreata contra governo Bolsonaro e por mais vacinas neste domingo

Natal se soma à mobilização nacional deste domingo (21) com carreata pelo “Fora Bolsonaro e Mourão; vacina para todos e auxílio emergencial já!”. A concentração será no acesso ao bairro Mãe Luiza, na Via Costeira, às 8h30.

A organização é das Frentes em Defesa do Serviço Público, Povo Sem Medo e Brasil Popular, além das centrais sindicais.

De acordo com o grupo, as pautas mais urgentes passam pela luta da democracia, já que diante da crise sanitária provocada pela pandemia, com o Brasil próximo a 250 mil mortos, o presidente Bolsonaro se preocupa em aumentar a quantidade de armas por pessoa, deixando em segundo plano a aquisição de vacinas.

“O Fora Bolsonaro é a bandeira principal além da Vacina para Todos, que ganha centralidade nesse debate. O Brasil passa por uma situação caótica, como todos sabem. Esse é o tema central”, explica o presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB/RN, Celino Bezerra, avisando que o ato pretende agregar também ciclistas.

Na opinião da presidente da Central Única dos Trabalhadores CUT-RN, Eliane Bandeira, para enfrentar a pandemia é preciso vontade política. “Um vírus para o qual já existem vacinas não é evitado por falta de uma política de saúde que pense no bem comum”, reclamou, ao salientar que o presidente é negacionista e que o Brasil está vivendo um momento com “todas as características de um genocídio”.

Diante dessa negligência ao gerir o combate à pandemia, na visão da representante estadual da CUT, a manifestação se faz necessária também porque o Brasil vive uma “soma de todas as crises”.

“Além da crise econômica, que precariza a vida e coloca cada vez mais pessoas no desemprego e no subemprego, vivenciamos um momento de crise social, em que mais 14 milhões de pessoas passam fome e não têm acesso a serviços básicos”, pontuou a sindicalista, ressaltando ainda o caráter político dessa crise. Para Eliane, o governo federal tem “um plano autoritário de implementar uma ditadura militar”.

Celino Bezerra acrescenta também a luta contra a Reforma Administrativa. “A PEC 32 vem atacar o serviço público, tirar muitos direitos, inclusive diminuir a carga horária e o salário de servidores com o pretexto de melhorar as finanças do Estado. Tudo isso é política neoliberal”, detalha.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais