CIDADANIA

Ministério da Saúde manda vacinar grávidas sem comorbidades, mas sem estoque, Natal aguarda chegada de novas doses

O Ministério da Saúde estabeleceu no Plano Nacional de Imunização (PNI) que as gestantes e puérperas (mulheres que tiveram filho há pouco tempo) sejam vacinadas em todo o país na atual fase do processo de imunização contra a covid-19, independentemente de haver comorbidades, ou seja, doenças pré-existentes. No entanto, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS) já adiantou que não tem como seguir a orientação de vacinar as mulheres grávidas com o atual estoque de vacinas.

Como a recomendação é de que gestantes sejam vacinadas com a Coronavac, a SMS informou por meio de nota que aguarda o envio dos imunizantes pelo Ministério da Saúde.

“Hoje a SMS Natal não possui em estoque o imunizante Coronavac para primeira dose, nem um quantitativo suficiente do imunizante da Pfizer, sendo assim não é possível ampliar neste momento a vacinação para este grupo”, traz a nota.

Para agilizar o processo, a Secretaria Municipal de Saúde da capital potiguar orienta que grávidas e puérperas conversem com seu ginecologista ou obstetra para adiantar a requisição solicitando a vacina contra covid-19. O documento deve conster o nome do profissional com carimbo, CRM e descritivo do tipo da vacina. Na última sexta (20), a Prefeitura de Natal solicitou mais 2.210 doses de CoronaVac ao Governo do Rio Grande do Norte sob a alegação de que havia uma quantidade menor de doses nos frascos que o indicado pelo fabricante. No entanto, o Instituto Butantan e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) descartaram essa possibilidade.

Rayanne Araújo – Secretária Adjunta da SMS Natal

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo