CIDADANIA

DCE da UFRN: Por que ir às ruas no dia 29 de maio ?

Carta aberta do DCE da UFRN ao povo do Rio Grande do Norte:

Tão logo a crise sanitária apresentou seus sintomas mais graves, nós nos mobilizamos para que a UFRN suspendesse as aulas presenciais. Orientamos os nossos estudantes e famílias a ficarem em casa, porque essa era a única alternativa colocada para proteger quem amamos. No entanto, não apenas foi negada à uma parcela expressiva da população mais pobre o direito de fazer o isolamento social, como também o governo provou ser mais letal que o próprio vírus.

A fome, a violência policial, o escândalo da rejeição das vacinas, o ecocídio e o desmonte dos serviços públicos fez com que milhares de brasileiros impulsionassem manifestações presenciais nos últimos meses, mesmo durante a pandemia. O sentimento comum é de que não é mais possível esperar até as próximas eleições para que o presidente caia: é URGENTE que Bolsonaro seja derrotado para que possamos preservar as nossas vidas.

Entre tanto descaso, nos preocupa especialmente a situação da educação pública no Brasil. A partir da recente aprovação da LOA (Lei Orçamentária Anual), pôde-se ver que além de um investimento praticamente nulo para as instituições federais, as mínimas condições de funcionamento para as mesmas também foram gravemente prejudicadas, colocando diversas delas à beira da interrupção das atividades. Na UFRJ, por exemplo, os R$ 2,7 bilhões de reais bloqueados pelo MEC e os cortes gerais de custeio demonstraram que a universidade só tem seguridade de funcionar até julho deste ano, levando mais de quatro mil estudantes cariocas às ruas em protesto.

O cenário se repete pelo país. Na UFRN enfrentamos o pior orçamento para a educação desde 2004. Os cortes afetaram principalmente as despesas discricionárias, comprometendo inclusive as pesquisas contra o COVID-19 que foram iniciadas desde março de 2020. O IFRN sofreu uma redução de R$ 21 milhões, supressão de 22,81% em relação ao orçamento de 2020. Da UFERSA não existem sequer registros que possam denunciar o estrago da situação orçamentária, pois a instituição atravessa atualmente uma intervenção bolsonarista na administração que está aliada aos responsáveis pelos cortes.

Está em risco toda a estrutura dessas instituições que atendem socialmente o Estado, o futuro de quem acaba de ingressar nelas e ainda não teve a oportunidade nem de pisar em seu chão, de quem lutou para se formar durante os duros meses de ensino remoto e das próximas gerações que encontrarão uma peneira ainda mais restrita de acesso ao ensino superior público. Não podemos assistir a essa tragédia calados!

A história demonstrou que tiranos como Bolsonaro apenas sucumbem a partir da expressão da força popular. Por isso, para honrar os mais de seis mil potiguares que já morreram em razão de uma doença capaz de ser prevenida, seguindo todas as medidas sanitárias mais básicas, convocamos o povo do Rio Grande do Norte a participar das mobilizações do dia 29 de maio. Ir às ruas nesse momento é uma explosão de acúmulos negativos de mais de dois anos de desgoverno!

BASTA!

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo