CIDADANIA

RN tem um pedido para leito covid a cada 10 minutos

Em reunião com ministérios públicos nesta quarta-feira (26), a secretária adjunta de Saúde Pública do Rio Grande do Norte, Maura Sobreira, alertou sobre o alto número de solicitações de leitos para covid-19. A enfermeira apontou que o estado tem um pedido de leito clínico ou crítico a cada 10 minutos.

Na quarta-feira (12), as solicitações chegaram a 146, o maior número do mês de maio até o momento. Na segunda (17) foram 141 e a média móvel tem permanecido em torno de 130.

“As médias de solicitações de leitos covid entre clínicos e críticos no Regula RN tem sido bem elevadas, se considerarmos as solicitações de segunda dia 24, foi de 137. Assim corresponde a 1 solicitação a cada 10 minutos”, disse Maura Sobreira.

Durante o encontro, a gestora disse que apesar de o estado contar com mais 800 leitos disponíveis, a capacidade para ampliação é restrita. “Existem 19 leitos bloqueados por falta de equipamentos, como ventiladores pulmonares e bombas de infusão. A situação é muito crítica”, compartilhou com os magistrados.

A reunião teve representantes dos poderes Executivo e Legislativo com municípios e associações do Rio Grande do Norte para discutir o combate à pandemia do novo coronavírus.

Os Ministérios Públicos Federal (MPF), do Estado do RN (MPRN) e do Trabalho (MPT) apontaram a necessidade de medidas conjuntas que restrinjam a circulação de pessoas e reduzam a transmissão do vírus em todas as regiões do estado.

O MP pretende articular discussões com os representantes do Executivo estadual e municipal, inclusive do interior, para proposta de medidas sanitárias unificadas e mais rigorosas.

Também nesta tarde, a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), anunciou que vai prorrogar até 9 de junho as medidas do decreto vigente e que tem validade até esta quinta-feira (27).
Com isso, o estado mantém o toque de recolher noturno, das 22h às 5h. Seguem autorizadas a venda de bebidas alcóolicas em bares e restaurantes, a prática de esportes coletivos, o funcionamento de parques públicos e as atividades escolares de forma híbrida.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais