Em fiscalização realizada três dias depois de anúncio de redução, Procon Natal não constata queda no preço da gasolina
Natal, RN 22 de jun 2024

Em fiscalização realizada três dias depois de anúncio de redução, Procon Natal não constata queda no preço da gasolina

25 de junho de 2021
Em fiscalização realizada três dias depois de anúncio de redução, Procon Natal não constata queda no preço da gasolina

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Numa fiscalização realizada pelo Procon Natal no dia 14 de junho de 2021, não foi constatada qualquer redução no preço da gasolina nos postos de combustíveis da capital potiguar, apesar do anúncio feito pela Petrobras no dia 11 de que o litro da gasolina sofreria queda de R$ 0,05. O novo valor já deveria passar a valer no dia seguinte (12), de acordo com a Petrobras, que também divulgou que a gasolina estava saindo das refinarias ao custo de R$ 2,53, o litro.

A redução do preço, até a manhã desta sexta (25), não tinha chegado na capital potiguar. Mas, um novo aumento que elevou o preço da gasolina, ultrapassando a casa dos R$ 6,00, já é encontrado nos postos de Natal. A alta de R$ 0,30, segundo os economistas, é motivada pela combinação entre o preço do dólar e o aumento da cotação do barril do petróleo no mercado internacional. Quem for abastecer, nesta quinta (24), vai encontrar o preço da gasolina à uma média de R$ 6,30.

De acordo com o Procon Natal, os postos de combustíveis não são obrigados a repassar as reduções no preço da gasolina, apesar da agilidade para renovar a tabela no caso de alta. Uma fiscalização está programada para a próxima semana, mas ainda sem um dia certo para acontecer. O Procon Municipal também não soube explicar o motivo do mais recente reajuste constatado nos postos de Natal.

Denúncia arquivada

Em maio, o Ministério Público do Rio Grande do Norte recebeu denúncia feita pela vereadora Camila Araújo (PSD) de aumento abusivo do preço da gasolina em Natal. No entanto, a denúncia foi arquivada antes mesmo da abertura de inquérito, segundo o MP, porque não houve elementos suficientes para abertura de investigação, ou seja, não havia indícios da prática de aumento abusivo no preços.

Durante o levantamento do MPRN, foi observado que Natal tem uma média de preço mais elevada do que as capitais vizinhas de Fortaleza (CE) e João Pessoa (PB). Por aqui, a gasolina costuma ser R$ 0,25 mais cara.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.