CIDADANIA

Quase mil estudantes que pagaram passagem inteira pelo NatalCard nesta semana são ressarcidos automaticamente

A Prefeitura de Natal revogou o decreto que suspendia a meia-passagem para os estudantes no sistema de transporte público de passageiros nos horários de pico. A decisão foi tomada na segunda-feira (26) e no dia seguinte as empresas de ônibus e alternativos operacionalizaram a mudança, mas alguns carros permaneceram com a programação antiga.

Nesses casos, o problema é resolvido de forma automática e o valor excedente da passagem retorna ao cartão do usuário. Isso aconteceu 982 vezes desde a terça-feira, de acordo com a NatalCard, responsável pelo sistema de bilhetagem eletrônica na capital do Rio Grande do Norte.

Foram 567 restituições no primeiro dia, 398 na quarta-feira (28), e 17 na quinta-feira (29), segundo a gerente comercial, Élika Lima. “Quando ocorre do carro não está atualizado, o aluno nem precisa vir aqui. O valor de R$ 1,95 é creditado no cartão”, explicou, lembrando que a passagem custa atualmente R$ 3,90 (inteira), R$ 1,95 (meia no cartão) e R$ 2 (meia em espécie).

Em março deste ano, a Prefeitura de Natal resolveu suspender a gratuidade para idosos e a meia-passagem estudantil, excetuados os estudantes em regime presencial, nos horários de pico do transporte público.

Os benefícios deixaram de valer das 6h às 8h e das 17h às 19h em dias úteis, com a justificativa de evitar aglomerações.

“Desde o início do primeiro decreto, qualquer instituição de ensino poderia informar que algum aluno estava em regime presencial. Teve estudante que nunca foi debitado o valor de 3,90. Tiveram muitas instituições que fizeram”, detalhou Élika.

Não foi o que aconteceu com Mycleison Costa, estudante de Jornalismo na UFRN e bolsista da TVU. Além de ter que pagar o valor inteiro dentro no horário estabelecido, ele relata um episódio em que gastou mais mesmo fora do pico.

“Eu peguei o ônibus na hora que sempre pego, por volta das 8h05, eram 8h08 pra ser mais específico, e o motorista disse que não ia receber o valor em dinheiro porque não estava dentro do horário. Eu questionei e ele disse que só liberaria a catraca com o valor completo. Eu tive que pagar, porque tinha que chegar no estágio às 8h30”, lembrou o estudante.

A representante da NatalCard conta que nesse tipo de caso, se o valor é pago em dinheiro, mas o cartão é usado, é possível rastrear aquela passagem, mas que o ideal é utilizar a recarga dos cartões.

“Quando é feita a reclamação, o pagamento em crédito é facilmente rastreado. A gente sempre orienta que os estudantes coloquem crédito. Eles pagam menos assim, têm direito a integração e a comodidade de fazer recarga online ou em um dos 120 pontos que temos na cidade”.

Os contatos da NatalCard são contato@natalcard.com.br, (84) 3216-8450 e (84) 99179-7541 (Whatsapp). Denúncias também podem ser feitas à STTU através do email sttu@natal.rn.gov.br.

A vereadora Brisa Bracchi (PT) falou sobre o assunto em vídeo publicado em suas redes sociais após reunião com o secretário de Mobilidade Urbana, Paulo César, e apresentou mais uma novidade: “A STTU tem a previsão de, no próximo semestre, fazer um redesenho da frota em nossa cidade. Nós iremos acompanhar e pressionar para que a população seja ouvida e a gente possa construir esse redesenho com participação popular, principalmente com quem é usuário do transporte público”.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais