Senador Jean Paul expõe que parceiro de depoente da CPI da Covid se autoproclama Superman
Natal, RN 24 de mai 2024

Senador Jean Paul expõe que parceiro de depoente da CPI da Covid se autoproclama Superman

3 de agosto de 2021
Senador Jean Paul expõe que parceiro de depoente da CPI da Covid se autoproclama Superman

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Representante de entidade parceira do pastor Amilton de Paula, depoente desta terça-feira (3) na CPI da Covid, tentou provar na Justiça que era o verdadeiro Superman. O fato foi exposto pelo senador Jean Paul Prates (PT/RN) durante a oitiva. Aldebaran Luiz Von Holleben é advogado paranaense e presidente da ONG United Nations Mission of International Relations (Unmir).

Amilton, chamado de reverendo, é líder da entidade Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah) e presta esclarecimentos por atuar na negociação da compra de vacinas pelo governo federal, no processo que tem acusação de propina por intermédio da empresa Davati.

A logo da entidade do “super-herói” era usado pela Senah nos documentos remetidos ao ao Ministério da Saúde para venda de vacinas.

“O senhor conhece Aldebaran? Acha que ele é uma pessoa mentalmente sã?”, questionou o senador potiguar.

O pastor respondeu: “Conhecer para estar conversando, não. Nós temos uma parceria a nível de [é interrompido pelo senador que lê trecho de reportagem sobre o assunto]”.

“Com a queda de Christopher Reeve — intérprete do Superman nos cinemas — de cima de um cavalo em 1995, que o deixou tetraplégico, o advogado a partir deste momento teria ‘derrotado artisticamente’ Reeve, podendo pleitear pelo título de Superman”, completa Jean Paul.

O senador argumenta ainda que nenhuma dessas organizações tem legitimidade para colocar a insignia da ONU em seus papeis. “O senhor pertence à ONU? Tem contrato com a ONU?”.

Segundo Prates, Amilton e Aldebaran deram nomes e características às suas instituições privadas que enganam leigos por se assemelharem a órgãos públicos. O parlamentar disse que, para ele, o termo "secretaria nacional" remete a órgãos federais e podem induzir pessoas a erro.

“Kryptonita para esses bandidos é pouco. Cadeia é o que merecem!”, publicou o parlamentar no Twitter, onde o assunto é um dos mais comentados no Brasil.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.