Antes da pandemia, 39,7% dos alunos da rede pública potiguar não tinham como lavar as mãos na escola
Natal, RN 27 de mai 2024

Antes da pandemia, 39,7% dos alunos da rede pública potiguar não tinham como lavar as mãos na escola

15 de setembro de 2021
Antes da pandemia, 39,7% dos alunos da rede pública potiguar não tinham como lavar as mãos na escola

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Até 2019, pelo menos 62 mil adolescentes de 13 a 17 anos não tinham acesso a uma pia e sabão para lavar as mãos adequadamente nas escolas públicas do estado potiguar. O dado é da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense), do IBGE.

A pesquisa estima que o estado tinha um total de 156 mil estudantes, dentro da faixa etária pesquisada, na rede pública de ensino até o ano da pesquisa.

Considerando unidades particulares e públicas, eram até 63 mil estudantes na mesma condição no RN. Isso porque 900 alunos (2,8% de 31 mil) da rede privada, de um total de 31 mil à época, na faixa etária, também não tinham o acesso a higiene adequada das mãos dentro da escola.

Estatisticamente, o RN encontra-se no mesmo nível que o Brasil (38,5%) e a região Nordeste (39,6%) na falta de condições de oferecer higiene pessoas básica para adolescentes nas escolas.
Natal mantém o patamar, com 32,6% dos estudantes de 13 a 17 anos sem o acesso. A cidade também apresenta ampla diferença entre escolas públicas (49%) e privadas (2,9%) sem esses itens básicos. Contudo, na comparação com as demais capitais no acesso geral a esses itens de higiene, a capital está estatisticamente no mesmo nível das demais, com exceção de Porto Velho (4,1%), indica o levantamento.

A pesquisa indica a importância dupla de disponibilizar uma pia e sabão na escola: primeiro, o ambiente educacional é o local de aprendizagem de hábitos saudáveis; além disso, disponibilizar recursos para que os alunos possam lavar as mãos de forma adequada evita a proliferação de doenças entre eles.

A Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense) 2019 reúne 19 temas (segurança, saúde mental, alimentação, atividade física e outros) que envolvem a saúde de adolescentes de 13 a 17 anos de idade de todo o Brasil.

Saiba Mais: Quase 18% das adolescentes estudantes do RN sofreram alguma violência sexual

Somente no Rio Grande do Norte, a amostra compreendeu 263 turmas, do 7º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio, em 190 escolas distribuídas por todo o estado. Em todo o Brasil, foram 6.612 turmas de 4.242 escolas em 1.288 municípios. O levantamento também foi realizado em 2009, 2012 e 2015.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.