Justiça aceita denúncia do MPRN e vigilante que sacou arma durante protesto de mulheres vira réu
Natal, RN 29 de mai 2024

Justiça aceita denúncia do MPRN e vigilante que sacou arma durante protesto de mulheres vira réu

15 de setembro de 2021
Justiça aceita denúncia do MPRN e vigilante que sacou arma durante protesto de mulheres vira réu

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Justiça do RN acatou denúncia feita pelo Ministério Público Estadual contra o vigilante que sacou uma arma de fogo contra manifestantes em Natal. O caso ocorreu no dia 25 de agosto no Alecrim.

O vigilante Betuel Silva Chagas virou reú porque apontou um revólver para mulheres durante uma manifestação contra o feminicídio, no bairro do Alecrim. O réu irá responder cinco vezes pelo crime de ameaça, com a agravante de um dos crimes ter sido praticado contra uma mulher grávida.

Para o MPRN, a materialidade e a autoria dos crimes restaram demonstradas por intermédio das declarações das vítimas, do depoimento de testemunha, das filmagens da cena dos crimes, dos documentos que comprovam a gestação de uma das vítimas e do registro da arma do vigilante.

A denúncia apresentada à Justiça foi acompanhada do inquérito policial que lhe serviu de base. No inquérito, ele foi indiciado por porte ilegal de arma de fogo e ameaça.

O Caso
Durante a manifestação, um grupo formado majoritariamente por mulheres cobrava resposta para o caso da jovem Joice Cilene, morta a facadas pelo ex-companheiro uma semana antes, naquele mesmo local.

O vigilante tentou forçar a passagem e provocou confusão ao sacar uma arma de fogo no meio do protesto. Em sua defesa, Betuel chegou a dizer que puxou a arma da cintura porque estava sofrendo linchamento e temia ser morto. O inquérito ficará com a 3ª Delegacia de Polícia, localizada no bairro do Alecrim, na Zona Leste de Natal.

Ele chegou a registrar queixa na polícia alegando ter sido vítima de tentativa de linchamento. À agência Saiba Mais, ele disse que teve medo de morrer.

https://saibamais.jor.br/vigilante-que-sacou-arma-em-manifestacao-contra-feminicidio-nao-tem-porte/
https://saibamais.jor.br/homem-armado-que-ameacou-mulheres-em-ato-diz-que-estava-sendo-linchado-e-poderia-ter-morrido/

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.