CULTURA

Podcast produzido no RN retrata o cotidiano de mães artistas na pandemia

A pandemia foi, e ainda é, um desafio para todos. Mas, em especial, para mulheres que são mães. Refletindo sobre as dificuldades desse período, a fotógrafa, artista e mãe Elisa Elsie lançou o podcast “Fotografia Pandêmica: maternidade e processos criativos no isolamento social – um podcast para ver”, disponível na plataforma Spotify.

São quatro episódios com artistas-mães brasileiras relatando estratégias e dificuldades para produzir em meio ao caos proporcionado pelo isolamento social. Cada episódio conta com a participação de uma entrevistada diferente. Participam a pesquisadora, professora e escritora potiguar Josimey Costa; a fotógrafa brasiliense Tatiana Reis; a artista multimeios rondoniense Malu Teodoro a fotógrafa pernambucana Priscilla Buhr.

“A ideia de fazer o podcast surgiu depois de uma palestra que ministrei em julho de 2020 sobre processos criativos no contexto de pandemia. Jamais imaginei que um ano depois o assunto seria tão atual e de como ser mãe e artista no contexto de isolamento social era desafiador. Fiquei curiosa de saber como as outras mulheres estavam fazendo para manter suas produções artísticas”, afirma Elisa Elsie, que realiza pesquisa de Mestrado na Universidade Federal do rio Grande do Norte (UFRN) sobre como a maternidade atravessa os projetos artísticos de mulheres fotógrafas.

O projeto foi aprovado na Lei Aldir Blanc Rio Grande do Norte e conta com o apoio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto e Governo Federal, por meio da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo.

Para Elisa, crianças sem escola, mães sobrecarregadas e ausência de rede de apoio fizeram com que cada mulher modificasse suas rotinas e a reinvenção foi uma consequência desse processo.

A fotografia esteve presente nos processos criativos e a participação dos filhos foi inevitável. “Logo quando parou tudo, eu tava dando a minha câmera de backup para meu filho, e a gente começou a fotografar junto, foi aí que eu percebi que dentro desse contexto já não era possível separar a maternidade do meu fazer artístico”, relata Priscilla Buhr. Assim como ela, Malu Teodoro produziu uma série de fotos performances ao lado da filha, o “Mãe monstra”, publicado no instagram (@mariameteora) com diferentes relatos de ações e atitudes nem sempre relacionadas ao que seria o ideal de uma “boa mãe”.

Já a fotógrafa brasiliense Tatiana Reis apresenta ao longo da conversa os desafios de viver o puerpério de sua segunda filha durante a pandemia e como a fotografia surgiu como uma opção: “A demanda é muito grande por colo, corpo e atenção. A cabeça não para de pensar em todas as coisas que temos de fazer e deixamos para pensar na criação artística só de madrugada, quando não se tem muito tempo e é difícil produzir com as crianças por perto. Mas aí foi uma sacada, essa coisa do brincar e estar junto, era uma dinâmica que ia funcionar”. Foi aí que surgiu o projeto intitulado “Das grandezas do sentir”, em que Tatiana registra diferentes momentos de suas filhas dentro de casa.

SERVIÇO

Podcast: “Fotografia Pandêmica: maternidade e processos criativos no isolamento social – um podcast para ver”
Onde ouvir: Spotify – https://open.spotify.com/show/6r2a4dxIXY44El3746YLhU

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo