Após mobilizações, Consuni revoga estudo para fechamento do curso de Arquitetura em Pau dos Ferros
Natal, RN 13 de jul 2024

Após mobilizações, Consuni revoga estudo para fechamento do curso de Arquitetura em Pau dos Ferros

27 de outubro de 2021

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Conselho Universitário (Consuni), órgão colegiado superior de normatização e deliberação coletiva da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), revogou nesta quarta-feira (27) a portaria que dizia respeito à transferência do curso de Arquitetura e Urbanismo de Pau dos Ferros para Mossoró.

Ao tomar conhecimento da decisão da reitora interventora, Ludimilla Oliveira, o Consuni se somou ao Diretório Central de Estudantes (DCE), a toda a comunidade acadêmica e até à Prefeitura de Pau dos Ferros, que se mobilizaram contra o fechamento da graduação no município. Na segunda-feira (25), foi realizada Audiência Pública na Câmara Municipal sobre o tema.

A portaria nº 611, publicada em 13 de outubro, designou uma comissão de transferência do curso. O prazo para apresentação de um plano era de até 45 dias. A reitora negou que a iniciativa tenha sido dela, atribuindo à coordenação do curso o pedido de mudança, e disse que o tema tem sido tratado com sensacionalismo.

Ludmilla enfatizou que a intenção era iniciar um estudo de possibilidade de viabilidade da transferência: “A portaria em momento algum estava evocando uma certeza, decidindo, afirmando, dizendo que o curso ia ser transferido para Mossoró. Até porque se for estudar os documentos e as instâncias deliberativas que existem na Ufersa está bem claro que as instancias, até um pleito desse ter sua decisão final, demoram um tempo”.

Segundo ela, a decisão do Conselho será cumprida, mas reclamou ao reafirmar que a portaria era um instrumento legal e autorizava apenas um estudo.

“Se para cada estudo que a instituição for fazer, fosse necessitar fazer uma consulta de base, esta universidade vai viver só discutindo nas bases quais portarias vão ser emitidas ou vão deixar de ser emitidas”.

Ludmilla Oliveira chegou a dizer que “o Conselho Universitário não tem soberania, quem tem soberania é nação. O Conselho dentro da sua livre arbitrariedade, dentro da responsabilidade de cada conselheiro, decidiu por isso” e seguiu se queixando da repercussão negativa do seu ato, chegando a dizer que foi ameaçada.

“O que a reitora não entende até agora é qual o medo, qual o pânico sobre a possibilidade de um estudo de viabilidade”.

Saiba Mais: Interventora da Ufersa quer fechar curso; prefeitura de Pau dos Ferros e comunidade acadêmica reagem

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.