Famílias sem teto ocupam condomínio em Natal que teve obra paralisada pelo ministério de Rogério Marinho
Natal, RN 20 de jun 2024

Famílias sem teto ocupam condomínio em Natal que teve obra paralisada pelo ministério de Rogério Marinho

4 de outubro de 2021
Famílias sem teto ocupam condomínio em Natal que teve obra paralisada pelo ministério de Rogério Marinho

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Um grupo de cerca de 100 famílias ocupou, nesta segunda (4), os prédios do condomínio “Morar Bem Pajuçara”, uma obra que faz parte do projeto “Minha Casa, Minha Vida” e que deveria ter sido entregue em 2015. A obra, paralisada há seis anos, é de responsabilidade do Banco do Brasil e do Ministério do Desenvolvimento Regional, comandado pelo potiguar Rogério Marinho. Ao todo, o condomínio tem 176 apartamentos.

Além dessa ocupação, um outro grupo de cerca de 100 famílias montou acampamento, também nesta segunda, Dia Mundial dos Sem-Teto, em um terreno da prefeitura de Natal localizado ao lado do Hospital Santa Catarina, na Zona Norte da capital. Viaturas da Polícia Militar já estão no local e tentam a remoção das famílias, segundo as pessoas que estão no acampamento.

As ocupações foram organizadas pelo Movimento de Luta Por Moradia Popular (MLMP), que estima haver cerca de 140 mil famílias sem um teto para morar em todo o Rio Grande do Norte, sendo 50 mil apenas em Natal.

“As ocupações servem para mostrar que, enquanto temos prédios abandonados e terrenos sem cumprir sua função social, milhares de famílias estão sem casa, morando de aluguel e sendo despejadas. Um problema que só cresceu durante a pandemia”, denuncia Wellington Bernardo, Coordenador Geral do Movimento de Luta Por Moradia Popular que critica, também, o fato da prefeitura de Natal não ter um banco de dados com a catalogação de prédios e terrenos desocupados que poderiam abrigar famílias que não têm uma moradia.

Somente o MLMP tem, atualmente, sete ocupações em áreas públicas e privadas de Natal. Para o grupo, a mudança de nome do antigo programa habitacional criado no governo Lula, “Minha Casa, Minha Vida”, para “Casa Verde e Amarela”, representou o fim do acesso à casa própria para pessoas de baixa renda.

“Na prática, esse programa não tem um real pra moradia popular. Você acaba com um programa que funcionava, muda o nome, lança outro que, apesar da essência dele ser o financiamento para famílias de baixa renda, não tem um real em 2019, 2020 e nem em 2021. Como é que você vai combater o problema do déficit habitacional na base da pirâmide, que é onde se concentra 95% das famílias sem casa, sem financiamento, sem aporte financeiro?”, questiona Wellington.

Famílias ocupam condomínio cujas obras foram paralisadas

Dia Mundial dos Sem Teto

O Dia Mundial do Habitat, também chamado de Dia Mundial dos Sem Teto no Brasil, é uma data simbólica criada pelo Organização das Nações Unidas (ONU), em 1986, para incentivar a reflexão sobre os problemas das cidades e a moradia. A data é celebrada sempre na primeira semana de outubro.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.