Covid-19: RN tem mais de 50% de leitos críticos ocupados e pico de solicitação de vagas para internação
Natal, RN 13 de jul 2024

Covid-19: RN tem mais de 50% de leitos críticos ocupados e pico de solicitação de vagas para internação

3 de novembro de 2021
Covid-19: RN tem mais de 50% de leitos críticos ocupados e pico de solicitação de vagas para internação

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Nesta terça (2), o Rio Grande do Norte teve um pico de 39 pedidos de leitos críticos (semi-intensivos e UTI’s) para internação de pacientes com covid-19. O último número de solicitações mais alto havia sido registrado em 29 de julho, quando foram feitos 41 pedidos de leitos para internação. Na manhã desta quarta (3), há três pacientes na fila de espera e 85 leitos disponíveis para internação em todo o Estado. Esses três pacientes estão na região metropolitana de Natal, onde há 62 vagas disponíveis. No interior, onde não há filas, há 23 vagas leitos disponíveis.

No geral, o RN tem uma média de 52% de ocupação de seus leitos críticos. Na região metropolitana da capital esse número se repete com 51,2%, baixa para 47,7% na região Oeste e sobe abruptamente para 66,7% no Seridó.

Dois hospitais já atingiram o total de 100% de ocupação de seus leitos críticos para pacientes com covid-19. É o caso do Hospital Maria Alice Fernandes e do Hospital Regional Telecila Freitas Fontes, em Caicó. Além disso, outras unidades apresentam uma elevada taxa de ocupação, como o Hospital Colônia Dr João Machado, na capital potiguar, com 90% de seus leitos críticos já ocupados por pacientes internados com covid-19, e o Hospital Giselda Trigueiro, com 89,66% de ocupação. Des o início da pandemia, em março de 2020, 935 potiguares com covid morreram agonizando na fila de espera para internação.

Nesta quarta (3), segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), o Rio Grande do Norte tem um total de 373.926 casos confirmados, sendo 25 nas últimas 24 horas, e 181.625 casos suspeitos de covid-19. Outros 106.041 casos estão em acompanhamento. Além disso, foram registradas 7.401 mortes confirmadas e 1.319 óbitos suspeitos estão em investigação.

RN teve mais de cinco mil mortes por covid-19 em outubro 

Durante o mês de outubro, o Rio Grande do Norte teve um aumento de 5.605 casos de covid-19. O comparativo foi feito entre os meses de setembro, quando foram registrados 368.619 casos confirmados, e outubro, com 373.684 casos confirmados do novo coronavírus. Já o número de mortes confirmadas passou de 7.337 em setembro para 7.397 em outubro, ou seja, uma diferença de 60 óbitos provocados pela doença.

RN tem aumento na ocupação de leitos

Na última segunda (1), o Rio Grande do Norte estva com uma ocupação de 49,2% de seus leitos críticos. Na região metropolitana de Natal essa ocupação passava para 51,2%, para 66,2% no Seridó e baixava para 38,2% na região Oeste. Esses índices já representavam um aumento em relação à última sexta (29), quando o RN estava com uma ocupação de 46,7% dos leitos críticos, sendo 48,4% na região metropolitana de Natal, 38,6% na região Oeste e 58,3% na região do Seridó, que dias antes tinha apresentado ocupação abaixo dos 10%.

De sexta pra cá, o número de hospitais com seus leitos críticos para pacientes com covid-19 lotados também aumentou. Na segunda, além do Hospital Maria Alice Fernandes, em Natal, e do Hospital Nelson Inácio dos Santos, em Açu, que já estavam com o máximo de capacidade de ocupação na sexta, o Hospital de Campanha de Natal também está com 100% de seus leitos ocupados. Além deles, o Hospital Colônia Dr João Machado, localizado na capital, registra 90% de ocupação dos leitos críticos para pacientes com covid-19.

D2 atrasada

Em 7 de outubro a Sesap chegou a anunciar que o principal hospital de referência do Estado, o Giselda Trigueiro, estava há 30 dias sem óbitos por Covid-19. Na mesma época, foi identificado que dos 164 pacientes internados, 108 eram não vacinados, ou seja, 64% das internações deste período foram de pessoas não idosas e que não estavam vacinadas. Até esse último fim de semana, o RN já estava com mais de 200 mil pessoas que até receberam a primeira dose (D1), mas não voltaram para concluir o esquema vacinal e estão com a D2 atrasada, segundo a plataforma RN Mais Vacina.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.