Lei universaliza acesso a absorventes higiênicos em Natal
Natal, RN 23 de jul 2024

Lei universaliza acesso a absorventes higiênicos em Natal

29 de novembro de 2021
Lei universaliza acesso a absorventes higiênicos em Natal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A lei 7.250/2021, de autoria da vereadora Brisa Bracci (PT), foi sancionada pelo prefeito Álvaro Dias (PSDB) e passa a ser obrigatória a distribuição gratuita de absorventes higiênicos a todos que menstruam e estejam em situação de vulnerabilidade social e econômica em Natal. A novidade foi publicada no Diário Oficial do Município de Natal nesta segunda-feira (29).

“Essa é uma vitória da luta das mulheres e dos homens transexuais. Que ninguém na nossa cidade tenha que se submeter mais a usar miolo de pão, retalho de pano ou papel higiênico para viver o período menstrual.”, declarou a vereadora.

De acordo com a lei, o acesso de maneira universalizada aos absorventes higiênicos se dará pela distribuição deste item nas Unidades Básicas de Saúde – UBS, Centros de Referência de Assistência Social – Cras, abrigos, albergues, escolas e em outros pontos de distribuição estabelecidos pelo Poder Executivo Municipal. A Prefeitura também é obrigada a afixar cartazes nesses lugares informando sobre o direito.

O Município de Natal poderá realizar convênios de parceria com a iniciativa privada para o fornecimento dos itens, por meio de suas secretarias.

Política estadual

O Rio Grande do Norte tem lei semelhante (nº 10.947/21), que dispõe sobre a distribuição de absorventes íntimos e institui o programa “Menstruação sem tabu”. O projeto, de autoria do deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade), foi sancionado em julho deste ano pela governadora Fátima Bezerra (PT).

Em 29 de outubro, o governo estadual anunciou que em breve começa a disponibilizar os itens a mulheres em situação de vulnerabilidade social. Serão contempladas estudantes da rede estadual; pessoas em situação de rua; adolescentes que cumprem medidas socioeducativas e mulheres privadas de liberdade.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.