Mesmo com ameaça de 3ª onda em estados vizinhos e nova variante, programação de fim de ano é mantida em Natal
Natal, RN 22 de mai 2024

Mesmo com ameaça de 3ª onda em estados vizinhos e nova variante, programação de fim de ano é mantida em Natal

30 de novembro de 2021

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Por causa do avanço da variante Ômicron e de uma quarta onda de covid-19 na Europa, algumas capitais do país decidiram cancelar suas programações de festas públicas no Ano Novo. É o caso de Fortaleza, João Pessoa, Salvador, Belo Horizonte e Florianópolis. Mas, apesar dos indícios de uma 3ª onda de covid-19 no Ceará e Bahia, em Natal, estão mantidas as programações do Natal em Natal, que começou no último dia 26 de novembro e vai até 6 de janeiro de 2022, e do Carnatal, que vai de 9 a 12 de dezembro.

Na programação organizada pela prefeitura, o Natal em Natal conta com palco em cinco polos da cidade: na Praça da Árvore, em Mirassol; no Espaço Jesiel Figueiredo, na Zona Norte; na avenida Praia de Ponta Negra, em Ponta Negra; na Redinha, também na Zona Norte; e na rua João Pessoa, no Centro Histórico, no bairro da Cidade Alta.

Já a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) também decidiu manter a autorização para a realização do Carnatal, micareta que é realizada há cerca de trinta anos no mês de dezembro na capital potiguar, mas que foi cancelada em 2020 por causa da pandemia do novo coronavírus. Para que o evento aconteça, a exigência é respeito aos protocolos para prevenção à covid-19, como apresentação da carteira de vacinação, distanciamento social e uso de máscara.

“Enquanto os estados vizinhos como a paraíba e Ceará estão se preparando para a possibilidade de uma nova onda de covid-19, com o cancelamento de grandes eventos, o Rio Grande do Norte vai na contramão e fala em flexibilização do uso de máscara. Essa é uma fala completamente anticientífica”, critica o professor do departamento de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, José Dias do Nascimento Júnior, responsável pelo levantamento realizado para o Comitê Científico do Nordeste que apontou tendência de alta no Ceará e a Bahia. Nessa mesma pesquisa, a Paraíba e o Piauí também apresentaram uma alta sustentada no número de casos e óbitos, porém, com menor intensidade.

Por causa do surgimento da nova variante Ômicron, a festa de réveillon de Salvador (BA) foi cancelada pelo prefeito Bruno Reis (DEM). No Brasil, há dois casos suspeitos sob investigação da nova variante da covid-19 : o de um homem que veio da África do Sul e aterrissou no Aeroporto de Guarulhos; e de uma mulher mulher que veio do Congo e procurou atendimento em um hospital de Belo Horizonte (MG). Reis publicou o anúncio da suspensão da festa de réveillon em suas redes sociais.

https://www.instagram.com/p/CW3EKg6rVOB/

No caso de Fortaleza (CE), o prefeito José Sarto (PDT) também não vai promover a tradicional festa de virada de ano na praia de Iracema, diante do risco de aumento de casos de covid-19. Mas, o prefeito liberou eventos em ambientes fechados com até 2.500 pessoas e  com até cinco mil pessoas, no caso de ambientes abertos.

https://www.instagram.com/p/CWyfNolrxgZ/

Apesar de permitir o acesso à praia, o prefeito de João Pessoa (PB), Cícero Lucena (PP), também optou suspender a festa de réveillon na capital paraibana.

https://www.instagram.com/p/CW3smBcJVbF/

"Enquanto estados vizinhos discutem cancelar réveillon, nós discutimos flexibilizar uso de máscara"

Uma das recomendações feitas pelos pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da UFRN (Lais/UFRN) no documento mais recente elaborado pela instituição, é de flexibilizar o uso de máscara a partir da segunda quinzena de dezembro, quando o Rio Grande do Norte deve ultrapassar a média de 80% dos adultos vacinados.

O período coincide, justamente, com o pós Carnatal e com as confraternizações de final de ano, como as festas natalinas e Ano Novo. Por isso, a recomendação não é uma unanimidade entre os cientistas:

“O Carnatal acontece na primeira quinzena de dezembro e vai gerar um contágio que vai adentrar na segunda quinzena do mês, quando acontecem as festas natalinas. Isso vai contribuir com uma dinâmica diferente do que vinha acontecendo até agora e que nos deixou nessa situação mais confortável. É criminosa e anticientífica o posicionamento de uma flexibilização no uso de máscara e liberação de grandes eventos agora”, denuncia Dias.

Ao falar sobre o assunto, a governadora do Estado, Fátima Bezerra (PT), afirmou que aguarda um parecer do Comitê Científico que a auxilia nas decisões relacionadas à covid-19, para decidir sobre a manutenção da obrigatoriedade do uso de máscara.

Nesta terça (30), o Rio Grande do Norte, que tem uma população de mais de três milhões de pessoas (3.168.027), está com 83% (2.638.353) dos habitantes vacinados apenas com a primeira dose (D1) ou dose única, de acordo com a plataforma RN Mais Vacina. A cobertura vacinal chega a ser concluída com as duas doses em 68% da população (2.157.173 habitantes). Apenas 9% dos potiguares 292.896 receberam a dose de reforço (D3).

Tibau cancela carnaval 2022

A cidade de Tibau, localizada na região da Costa Branca e próxima a Mossoró, não vai ter carnaval em 2022. O anúncio foi feito pela prefeita, Lidiane Marques (PSDB), que levou em consideração o alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a nova variante da covid-19, a Ômicron.

Outras matérias sobre o assunto:

Estudo aponta para 3ª onda de covid-19 em dois estados do Nordeste

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.