Radiologia do Hospital Municipal de Natal funciona sem climatização e coloca servidores em risco
Natal, RN 14 de jul 2024

Radiologia do Hospital Municipal de Natal funciona sem climatização e coloca servidores em risco

29 de novembro de 2021
Radiologia do Hospital Municipal de Natal funciona sem climatização e coloca servidores em risco

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O setor de radiologia do Hospital Municipal de Natal funcionou sem ar-condicionado durante o período diurno do último domingo (28), o que pode causar danos aos equipamentos e às imagens dos resultados dos exames, além de infecções biológicas. A denúncia foi feita pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Saúde do Rio Grande do Norte (Sindsaúde/RN).

O ar-condicionado apresentava uma mensagem de “erro”, de acordo com nota publicada. Devido à situação, o setor foi fechado à tarde e à noite, mas a direção pediu para que fosse reaberto, mesmo com o aparelho quebrado. A situação foi motivo de preocupação para os trabalhadores do hospital pois, as portarias do Ministério da Saúde e da Anvisa, além das diretrizes das empresas que produzem as máquinas, não recomendam que os equipamentos de radiologia funcionem nessas condições.

As recomendações dos fabricantes, que segundo a RDC 330/2019 da Anvisa devem ser obedecidas, determinam que os aparelhos de raio- X funcionem sob refrigeração, já que os equipamentos produzem muito calor e preferencialmente com desumidificadores.

“Noventa e nove por cento da produção da energia que a gente usa é convertida em calor e apenas um por cento em raio-X”, explicou um dos trabalhadores que vivenciou o caso.

Ao se negarem a fazer uso da sala sem as condições necessárias, os trabalhadores relataram ter sofrido represálias de alguns colegas de trabalho que exigiam a continuidade do funcionamento do setor mesmo com o aparelho parado.

“Precisamos dar um basta nisso! O médico ortopedista do plantão noturno tentou a todo instante, coagir e intimidar o colega do raio-X, dizendo que iria convocar a imprensa porque o colega não queria ligar o raio-x e inclusive, o médico chegou a xingá-lo dizendo que ‘todo servidor público é vagabundo’. Nós servidores não somos vagabundos", comentou outro trabalhador, alertando que o colega estava apenas seguindo as recomendações de segurança.

“As ampolas com as quais trabalhamos têm um óleo que contém radiação e só profissionais autorizados podem mexer. Elas são superaquecidas e podem queimar. Na tomografia de mais cuidado ainda, com a desumidicação, por exemplo”, detalha o primeiro secretário do Sindicato dos Técnicos e Tecnólogos em Radiologia do RN e (Sintar-RN), Ricardo da Silva.

O Sindsaúde exige posicionamento da Prefeitura de Natal. “Enquanto a Gestão investe rios de dinheiro em enfeites de Natal e programações festivas, o Hospital Municipal é apenas mais uma unidade de saúde que apresenta problemas estruturais como este. Quando Álvaro Dias vai começar a olhar para os problemas da saúde de Natal? Por fim, reiteramos que coagir os servidores a trabalharem indo contra seus princípios e conhecimentos é também uma forma de assédio e nós não nos calaremos, represálias aos trabalhadores não serão toleradas!”, criticou.

A Agência Saiba Mais buscou o posicionamento da Secretaria Municipal de Saúde de Natal, que não respondeu até a publicação da matéria.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.