CULTURA

Evento gratuito no Papódromo celebra o Dia do Forró e aniversário de Luiz Gonzaga

Nesta segunda (13) é comemorado o Dia Nacional do Forró. Para celebrar a data, que também é a celebração do nascimento de Luiz Gonzaga – expressão maior do ritmo – o Governo do Estado promove no Papódromo um espetáculo em homenagem ao gênero musical do Nordeste. A organização é da Fundação José Augusto e a entrada é gratuita com apresentação do passaporte vacinal e o uso obrigatório de máscara.

O espetáculo “Forrozeando” ocorre a partir das 18h, no espaço localizado no centro administrativo do Governo do Estado, em Natal. A apresentação terá um repertório da Companhia de Polícia de Música Tonheca Dantas e as coreografias da Cia de Dança do Teatro Alberto Maranhão (CDTAM) e convidados.

No repertório estão sucessos como “De volta pro meu Aconchego” (Dominguinhos), “Ave Maria Sertaneja”,( Luiz Gonzaga), “Eu só quero um xodó” (Dominguinhos e Gilberto Gil) , “Gostoso demais” (Nando Cordel), “Finja que não me quer” (Elino Julião) e “Suíte Nordestina” (Duda ).

Patrimônio imaterial brasileiro
No início deste mês de dezembro, o forró foi declarado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como patrimônio imaterial brasileiro. A definição ocorreu por unanimidade em reunião extraordinária do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural da entidade. Foi o desfecho de um processo iniciado em 2011.

De acordo com a decisão, o forró é considerado um supergênero por agrupar ritmos e expressões musicais como o baião, o xote, o xaxado, o chamego, o miudinho, a quadrilha e o arrasta-pé.

Para concluir o processo, o Iphan realizou pesquisa nos nove estados do Nordeste, além do Distrito Federal, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Gerais e Espírito Santo. De acordo com a relatora do processo no conselho do Iphan, Maria Cecília Londres Fonseca, a relatora do processo no conselho do Iphan, afirma que a pesquisa aponta que a primeira menção à palavra forró foi localizada em um jornal amazonense de 1914, referiu-se a seringueiros cearenses possivelmente em suas atividades festivas.

A pesquisa também identificou que o mais provável é que a palavra forró venha do termo forrobodó. O termo já era utilizado em dicionários desde o fim do século XIX como atendendo a práticas pejorativas.

Foi a Associação Cultural Balaio Nordeste, de João Pessoa, na Paraíba, que enviou o pedido de reconhecimento ao Iphan. Pelos dados divulgados pelo Instituto, a primeira gravação com o termo “forró”, conforme a pesquisa do Iphan, foi feita em 1937 pelos músicos Xerém e Manoel Queiroz, intitulada “Forró na roça”.Mas foi Luiz Gonzaga o principal divulgador e representante do forró em todo o País. Ele nasceu em 13 de dezembro de 1912.

DIA DO FORRÓ EM NATAL/RN

Data: Segunda-feira (13/12)
Horário:18h
Local: Papódromo, Centro Administrativo, Natal-RN
Entrada gratuita com uso obrigatório de máscara e passaporte vacinal

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo