Principal

Indignada, Fátima chama indiciamento de “leviandade” e acusa adversários de tramar CPI nos “porões do Palácio do Planalto”

A governadora do Rio Grande do Norte Fátima Bezerra (PT) se pronunciou pela primeira vez nesta sexta-feira (17) após o pedido de indiciamento contra ela feito pela CPI da Covid instalada na Assembleia Legislativa para apurar contratos do Governo do Estado durante a pandemia.

Um relatório paralelo da CPI da Covid foi aprovado ontem com os votos dos deputados de Oposição Kelps Lima (Solidariedade), Gustavo Carvalho (PSDB) e Getúlio Rêgo (DEM). Francisco do PT, designado relator, e o deputado George Soares (PL) votaram contra.

Em relação ao processo envolvendo a compra dos 20 respiradores que nunca chegaram ao Estado, foram pedidos os indiciamentos de 12 pessoas, entre elas Fátima Bezerra, o governador da Bahia Rui Costa, o prefeito de Araraquara Edinho Silva, o secretário de Saúde Cipriano Maia e mais oito pessoas, entre empresários e servidores.

O texto do relatório, porém, não traz nenhuma comprovação de qualquer participação de Fátima Bezerra em supostos crimes de improbidade administrativa, uma vez que ela sequer era ordenadora de despesa. Há apenas hipóteses e conjecturas levantadas pelo presidente da CPI Kelps Lima, pré-candidato a deputado federal em 2022. Para justificar o indiciamento, o parlamentar chegou a usar expressões como “apenas evidências de associação eventual” e “não tinha como não saber que os respiradores estavam sendo comprados pelo Consórcio Nordeste”.

Pelo twitter, a governadora do PT lembrou o passado limpo e íntegro construído ao longo de 40 anos de vida pública, ressaltou os esforços feitos pelo Governo e os servidores da Saúde durante a pandemia e acusou adversários políticos, a quem classificou “de uma minoria bolsonarista”, de criarem a CPI “nos porões do Palácio do Planalto”:

– Mais que surpresa, estou indignada com o desrespeito de uma minoria bolsonarista que se presta a esse triste papel em busca de publicidade fácil para projetos políticos pessoais. Não aceito, em hipótese nenhuma, tal leviandade praticada por essa fração da oposição articulada dentro da CPI da Covid na Assembleia Legislativa. Uma CPI articulada nos porões do Palácio do Planalto. Não canso de repetir porque isso me causa muita satisfação e o sentimento de dever cumprido: nosso governo fez todo o possível para salvar vidas”, disse.

Fátima voltou a afirmar que o Governo agiu com transparência, convidando os órgãos de controle para acompanharem os processos, seguindo orientações jurídicas e o devido processo legal.

– Hoje me acusam sem a maior cerimônia e tentam me macular por fazer o possível e o impossível para salvar vidas durante a maior pandemia do século. Nosso governo, nossos colaboradores e os abnegados profissionais da Saúde não temos do que nos envergonhar”, afirmou.

Sobre o caso envolvendo os 20 respiradores pagos de forma antecipada, mas que nunca chegaram ao Estado, a governadora do RN garantiu que, em breve, esses recursos voltarão aos cofres do tesouro estadual:

– Não esperem outra coisa de nós que não seguir na luta incansável para recuperar o dinheiro que nos foi roubado por estelionatários que se apresentavam como empresários. Já obtivemos decisões judiciais favoráveis e esperamos que em breve o dinheiro seja devolvido aos cofres do Rio Grande do Norte. Fizemos tudo com zelo e faríamos tudo de novo para salvar as milhares de vidas que salvamos”, afirmou.

Leia na íntegra o texto completo publicado numa série de oito posts no twitter:

O Rio Grande do Norte me conhece. São mais de 40 anos de uma vida pública pautada pela seriedade, integridade e compromisso com o povo do Rio Grande do Norte. Por onde passei. Seja como sindicalista, parlamentar, governadora. Isso jamais mudará.

Hoje me acusam sem a maior cerimônia e tentam me macular por fazer o possível e o impossível para salvar vidas durante a maior pandemia do século.

Agimos de forma transparente, abrimos todas as portas para acompanhamento dos órgãos de controle, seguimos todas as orientações jurídicas e o devido rito legal. Nosso governo, nossos colaboradores e os abnegados profissionais da Saúde não temos do que nos envergonhar.

Mais que surpresa, estou indignada com o desrespeito de uma minoria bolsonarista que se presta a esse triste papel em busca de publicidade fácil para projetos políticos pessoais. Não aceito, em hipótese nenhuma, tal leviandade praticada por essa fração da oposição articulada dentro da CPI da Covid na Assembleia Legislativa. Uma CPI articulada nos porões do Palácio do Planalto. Não canso de repetir porque isso me causa muita satisfação e o sentimento de dever cumprido: nosso governo fez todo o possível para salvar vidas.

E salvou milhares de vidas na pandemia. Não esperem outra coisa de nós que não seguir na luta incansável para recuperar o dinheiro que nos foi roubado por estelionatários que se apresentavam como empresários.

Já obtivemos decisões judiciais favoráveis e esperamos que em breve o dinheiro seja devolvido aos cofres do Rio Grande do Norte. Fizemos tudo com zelo e faríamos tudo de novo para salvar as milhares de vidas que salvamos.

Seguimos em frente, eu, o secretário Cipriano Maia, bem como todas e todos os servidores da Saúde. Na luta e trabalhando duro!

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"