+ Notícias

Novo Plano Diretor de Natal permite construções na orla e prédios com até 140 metros na área do Parque das Dunas. Votação termina nesta quinta (23)

O segundo dia de votação do Plano Diretor de Natal (PDN), finalizado nesta quarta (22), foi marcado pela aprovação de uma série de mudanças que terão impacto não apenas na paisagem, mas na qualidade de vida de quem mora em Natal. Dentre as alterações feitas pela Prefeitura de Natal ao Plano original e aprovadas pela maioria dos vereadores da Câmara Municipal de Natal, está a permissão para construções na Via Costeira com edificações multifamiliares, na praia da Redinha e o aumento do gabarito (altura dos prédios) para até 140 metros na região do entorno do Parque das Dunas. Até então, o Plano Diretor de Natal de 2007 proibia construções na região da Via Costeira e limitava a altura dos prédios próximos à área do Parque das Dunas em até 6 metros.

Em relação à Praia do Meio, o gabarito passará dos atuais 4 andares (12 metros) para 21 metros na 1ª quadra, 27 metros na 2ª quadra e até 60 metros na 3ª quadra, com a exceção das Áreas de Interesse Social (AEIS). As alterações foram sugeridas e aprovadas através de emendas dos vereadores Klaus Araújo (Solidariedade), o mesmo que ameaçou expulsar as pessoas que se manifestavam contra as mudanças nas galerias durante a votação; e Nica Souza (PDT), líder do prefeito Álvaro Dias (PSDB) na Câmara.

Os vereadores rejeitaram a proposta do vereador Robério Paulino (Psol) de manter um escalonamento, semelhante ao aprovado para a Praia do Meio, para as construções na Praia da Redinha. Pelo Novo Plano Diretor de Natal, fica permitida a constrição de prédios de até 30 metros (10) andares em qualquer região da orla da praia.

Ao todo, o Plano Diretor de Natal recebeu 488 emendas, sendo que 468 já foram votadas até agora. A votação final acontece na manhã desta quinta (23). Além de das galerias da Câmara, a votação também pode ser acompanhada pelo canal da TV Câmara no youtube. O PDN foi entregue à Câmara de vereadores no dia 29 de setembro pelo prefeito da capital, Álvaro Dias (PSDB), para votação já em regime de urgência. Na ocasião, os parlamentares de oposição fizeram um protesto simbólico e se retiraram do plenário por causa da pressa na aprovação. O prefeito e líderes de Álvaro Dias na Câmara deram várias declarações, desde então, sobre a necessidade de aprovação do Plano, apesar da falta de estudos e discussões sobre vários pontos.

O que é o Plano Diretor?

É o Plano Diretor que regulamenta o que pode ou não ser feito na cidade pelos próximos anos, como o limite das construções e as áreas que devem ser preservadas, por exemplo. Por causa disso, há um grande interesse de alguns setores, como o mercado imobiliário, em aproveitar as belas paisagens da capital potiguar para a construção de prédios mais altos, o que é proibido hoje em dia. O risco desse tipo de empreendimento é de termos uma cidade mais quente e cinza, o que já aconteceu em cidades maiores, onde o benefício das áreas verdes mais frescas são aproveitadas apenas pelos poucos que podem pagar por elas.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo