Petroleiros convocam assembleias em todo Brasil para frear privatização da Petrobras
Natal, RN 27 de mai 2024

Petroleiros convocam assembleias em todo Brasil para frear privatização da Petrobras

16 de dezembro de 2021
2min
Petroleiros convocam assembleias em todo Brasil para frear privatização da Petrobras

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Seguindo o indicativo do Conselho Deliberativo da Federação Única dos Petroleiros (FUP), os trabalhadores e trabalhadoras do Sistema Petrobras estão aprovando “estado de greve” caso o governo Bolsonaro leve adiante a ameaça de apresentação de um projeto de lei para privatização da Petrobras.

As assembleias, à nível nacional, tiveram início esta semana e prosseguem até o dia 21, conforme calendário divulgado pelos sindicatos filiados à FUP. No Rio Grande do Norte, as assembleias deliberativas iniciaram dia 14 e seguem até esta quinta, 16. Os pontos em debate são as mobilizações inseridas no “estado de greve” nacional da categoria petroleira (alertando o governo federal que não encaminhe ao Congresso Nacional o Projeto de Lei para privatização completa da Companhia), e o pedido de uma cobrança de contribuição assistencial, com repasses para a luta dos sindicatos e da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

A contribuição assistencial a ser recolhida pelos sindicatos deve custear atividades e mobilizações contra as privatizações no Sistema Petrobras, como o fortalecimento das brigadas petroleiras em Brasília, nos estados e municípios para construir apoios da sociedade civil, e para que o Supremo Tribunal Federal julgue as ações de inconstitucionalidade das vendas de refinarias e outros ativos, que estão sendo feitas sem o aval do poder legislativo federal.

Para o coordenador geral do SINDIPETRO-RN, Ivis Corsino, nesse momento é imprescindível a união da categoria para resistir à forte ofensiva privatista do governo Bolsonaro.

Precisamos nos preparar para um movimento paredista, caso o Governo Federal tente avançar com a privatização total da empresa. Não só a categoria petroleira, mas também a sociedade civil, devem estar mobilizados e alertas, para defender a Petrobras, e exigir a saída desse governo entreguista, que está vendendo à preço de banana o patrimônio público brasileiro”, destacou Ivis.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.