TRABALHO

Prefeitura de Natal decreta fim de estado de calamidade por covid-19

Diante dos atuais índices de covid-19 na capital potiguar, a Prefeitura de Natal decretou o fim do estado de calamidade pública que havia sido decretado inicialmente em maio de 2020 e renovado em março deste ano. A medida foi publicada no Diário Oficial do Município desta sexta (24). Através dos decretos o município pôde ampliar os gastos com a saúde.

Pelo Sistema de Regulação, o Rio Grande do Norte está com 25,33% de seus leitos críticos (semi-intensivos e UTI’s) ocupados e 71,33% disponíveis na manhã desta sábado (25). Há 107 leitos disponíveis e quatro pacientes aguardando avaliação do prestador para internação, todos na região metropolitana de Natal.

No geral, o RN segue com uma média de 26% de ocupação dos leitos críticos, na região metropolitana da capital esse índice sobe para 35%, baixa para 9% na região Oeste e sobe novamente para 23% no Seridó.

Os pesquisadores querem avaliar se a média da covid-19 permanecerá estável nos próximos 15 dias, depois das festas natalinas. Esse seria o período para que, em caso de novas contaminações, a doença se manifeste e o sistema de saúde seja acionado, com a solicitação de leitos para internação.

Até a última quinta (23), os únicos casos que estavam sendo notificados nos boletins epidemiológicos da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) nos últimos 13 dias eram aqueles analisados pelo GAL (Gerenciamento de Ambiente Laboratorial) do Laboratório Central (Lacen), porque o sistema do Ministério da Saúde, o ConecteSUS, ficou fora do ar por causa de um ataque hacker. O Ministério informou no dia 23 que o sistema foi restabelecido com algumas instabilidades.

Dos 11 hospitais que permanecem com leitos críticos destinados a pacientes com covid-19 em todo o estado, o Hospital Regional Dr Mariano Coelho, em Currais Novos, está com 100% de ocupação. São três leitos com pacientes já internados. Já em Natal, o Hospital dos Pescadores, que possui seis leitos está com 66% de ocupação, assim como o Hospital Maria Alice Fernandes, que possui apenas duas vagas. No Hospital Colônia Dr João Machado (6 vagas), a ocupação também alcança os 60%, assim como o Hospital Regional de João Câmara, que tem 3 vagas.

*Saiba +

Sesap confirma instabilidade no sistema de notificação há 10 dias e contesta relatório do Lais sobre Carnatal

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo