Professores rejeitam proposta da Prefeitura de Natal de pagar metade do reajuste e mantêm greve
Natal, RN 23 de jun 2024

Professores rejeitam proposta da Prefeitura de Natal de pagar metade do reajuste e mantêm greve

15 de dezembro de 2021
Professores rejeitam proposta da Prefeitura de Natal de pagar metade do reajuste e mantêm greve

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Em assembleia na manhã desta quarta (15), professores que fazem parte da rede municipal de ensino de Natal, em greve desde o dia 10 de dezembro, votaram contra a proposta feita pela Prefeitura de pagar 6,42% de um reajuste retroativo ao ano de 2020. O valor é metade dos 12,84% a que a categoria tem direito, conforme lei municipal.

Para os professores que estão em atividade, o reajuste começaria a ser pago em dezembro, e para aposentados e pensionistas, no próximo mês de janeiro. Ambos com retroativo para 2021. A categoria classificou a proposta do prefeito Álvaro Dias (PSDB) como insuficiente. A assembleia dos professores para discutir o assunto começou às 9h e só terminou às 11h30.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte/ RN) vai enviar à Prefeitura de Natal, ainda hoje, uma contraproposta elaborada pela categoria:

Bruno Vital, ao lado de Fátima Cardoso, também Coordenadora do Sinte RN

Podemos negociar a implantação do pagamento dos aposentados e o pagamento dos 6,42% em dezembro, com três parcelas do restante para janeiro, fevereiro e março do ano que vem. Também podemos discutir como será feito o pagamento do retroativo de 2020. Mas, a Prefeitura precisa apresentar uma proposta com a integralidade do valor, dos 12,84%”, defende Bruno Vital, Coordenador Geral do Sinte/ RN.

Falta de recursos

Durante o processo de negociação, a Prefeitura de Natal chegou a alegar falta de recursos para atualização do piso dos professores. Mas, de acordo com a direção do Sinte/ RN, com base em dados do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a partir de balancetes do município, não só haveria recursos do Fundeb (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), como a capital teria conseguido uma arrecadação acima do previsto.

Atualmente, o piso nacional para um professor com formação superior é de quase R$ 3 mil. No caso de Natal, o piso deve ser atualizado anualmente de acordo com a lei municipal 6.425 do ano de 2013. Os professores brigam pela atualização de 2020 que, de acordo com o percentual estabelecido nacionalmente, foi de 12,84%.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.