TRABALHO

Empresários colocam na mesa de Álvaro Dias responsabilidade sobre greve de motoristas de ônibus

Esta semana, os usuários de transporte público em Natal devem ser impactados com as negociações de uma equação que, a cada ano, parece mais longe de um equilíbrio: isenção de impostos, reajuste de passagem e aumento de salário dos motoristas. O Sintro – sindicato que representa os motoristas – publicou edital de greve na última sexta-feira (14). Pela legislação, que prevê o prazo de 72h para ser dado início à movimentação, a greve da categoria deve ocorrer na próxima quarta-feira (19), por tempo indeterminado.

As principais reivindicações da categoria são sobre os dois anos sem reajuste salarial e a volta do pagamento integral do vale-alimentação, cortado pela metade há dois anos (de R$ 360 para R$ 180).

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn), encaminhou ofício à Prefeitura de Natal. Os empresários querem uma reunião urgente com o prefeito de Natal, Álvaro Dias. Eles ameaçam que sem isenção do ISS ou reajuste tarifário da passagem de ônibus no município, não há como reajustar os salários dos motoristas e, assim, evitar a greve.

As negociações

Os motoristas afirmam que as negociações não avançaram e o processo está na justiça em fase final de conciliação no TRT. Segundo o sindicato dos motoristas, “os empresários se encontram intransigentes e não apresentaram nenhuma proposta para a categoria”.

Os rodoviários argumentam que os empresários tiveram isenção de impostos desde 2020 (ISS e ICMS). O ICMS, inclusive, foi renovado em 28 de dezembro de 2021. A isenção é de 100% do ICMS sobre a aquisição de óleo diesel para o setor metropolitano de transporte de passageiros de Natal e de 80% para o sistema intermunicipal. A renovação vale por 12 meses e expira em dezembro de 2022.

Segundo o Governo do Estado, o valor da isenção equivale a R$ 1 milhão por mês. Já a isenção de ISS deve ser discutida na reunião que está sendo aguardada.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo