Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina e no diesel a partir desta quarta (12)
Natal, RN 22 de mai 2024

Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina e no diesel a partir desta quarta (12)

11 de janeiro de 2022
2min
Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina e no diesel a partir desta quarta (12)

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (11) que vai reajustar novamente a partir de amanhã o preço de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras em todo o país.

O anúncio foi feito hoje (11) pela companhia, em nota à imprensa.

Segundo a empresa, os últimos aumentos ocorreram em 26 de outubro do ano passado.

Analistas já explicaram que os sucessivos reajustes nos combustíveis no país está relacionado com a política de preços adotada pelo governo Temer e mantida por Jair Bolsonaro, que atrela os valores nacionais à cotação do dólar, seguido pelo mercado de petróleo internacional

Com a decisão de hoje, o preço médio de venda da gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, um aumento de 4,85%. Já em relação ao diesel, o reajuste é ainda maior, de 8,08%.

“Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,26, em média, para R$ 2,37 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,11 por litro”, explicou a companhia, na nota.

Ao longo dos últimos 12 meses, a partir de janeiro de 2021, os reajustes no preço da gasolina e do diesel chegaram a 77,04% e 78,01%, respectivamente, para o consumidor.

Abastecimento

De acordo com a Petrobras, esses ajustes “são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”.

A companhia reiterou seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, acompanhando as variações de alta e baixa, “ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato para os preços internos, das volatilidades externas e da taxa de câmbio, causadas por eventos conjunturais”.

Com informações da agência Brasil e do jornal O Globo

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.