CIDADANIA

Prefeito de Natal fala que ômicron é vírus atenuado; OMS alerta que é mortal

A Organização Mundial de Saúde alertou nesta sexta-feira (7) que a variante ômicron não deve ser descrita como branda, porque está matando muitas pessoas e é altamente contagiosa. Entre os casos graves em todo o mundo, 90% são em pessoas que não foram vacinadas. Outro alerta havia sido feito há uma semana sobre os riscos, contrariando fala recente do médico e prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB).

Na quinta-feira (6), durante a missa de encerramento dos festejos de Santos Reis, co-padroeiros de Natal, o prefeito disse que gostaria de tranquilizar a população com relação ao atual quadro epidemiológico da cidade e que a nova cepa que causa covid-19 trata-se do coronavírus atenuado.

“Estamos muito felizes por ver que a situação da pandemia aqui em natal continua sob controle e que mesmo com essa nova variante que está vindo, ômicron, que é um vírus mais atenuado e menos grave, a situação continua sob controle, inclusive com a síndrome gripal que está acometendo milhares de pessoas na cidade de Natal”, declarou à igreja lotada.

No mesmo dia, o prefeito visitou o Centro de Enfrentamento às Síndromes Gripais, no Cemure, zona Oeste de Natal, aberto em 29 de dezembro para atender à crescente demanda por serviço médico. De acordo com Álvaro, só na quinta-feira, foram 272 atendimentos no Cemure e número semelhante no Centro que foi aberto no ginásio Nélio Dias, zona Norte, na quarta-feira (5).

A governadora Fátima Bezerra (PT) também falou sobre a pandemia durante a celebração religiosa. Ela lembrou que se é possível participar presencialmente de eventos como aquele, é porque a vacinação contra a covid-19 avançou, mas precisa continuar chegando a mais pessoas.

Foto: Raiane Miranda

“Vamos vacinar nossas crianças de 5 a 11 anos. Estamos lutando para que isso aconteça. Conclamamos também aqueles que ainda não se vacinaram a se vacinar. Quanto mais a gente avança na vacinação, mais a pandemia arrefece”, declarou, sem deixar espaço para o negacionismo comum ao prefeito, que por toda a crise sanitária defendeu o uso de medicamentos ineficazes e a flexibilização de atividades econômicas quando as recomendações científicas eram contrárias.

“Estamos iniciando um novo ano e a primeira coisa que temos que fazer é agradecer a Deus por estarmos celebrando o dom da vida, mas também precisamos sempre manifestar nossa solidariedade àqueles que perderam seus entes queridos”, lamentou Fátima.

Saiba Mais:
Solicitação de leitos para a covid-19 cresce 72% em 30 dias no RN; apesar disso, ocupação permanece baixa

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo