Roberta Lacerda nega presença em ato contra vacinação de crianças e diz que convocou manifestação “por liberdade e contra passaporte da vacina”
Natal, RN 27 de mai 2024

Roberta Lacerda nega presença em ato contra vacinação de crianças e diz que convocou manifestação “por liberdade e contra passaporte da vacina”

28 de janeiro de 2022
4min
Roberta Lacerda nega presença em ato contra vacinação de crianças e diz que convocou manifestação “por liberdade e contra passaporte da vacina”

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A médica infectologista Roberta Lacerda procurou a agência Saiba Mais, através de sua assessoria jurídica, para rebater informações divulgadas na matéria “Médica conhecida por divulgar notícias falsas faz protesto sem adesão em Natal contra vacinação de crianças”, publicada em 4 de janeiro de 2022.

O texto informa que a médica “foi às ruas de Natal nesta terça-feira, 4, para se colocar contra a vacinação para crianças de 5 a 11 por covid-19. Em vídeos divulgados nas redes sociais, a médica fala em um carro de som próximo ao Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), onde atua, e chama a vacina de ‘experimental’”.

De acordo com a assessoria jurídica de Roberta Lacerda, a infectologista “não esteve no veículo e não fez o protesto no dia 4 de janeiro de 2022, entretanto, convocou as pessoas para que defendessem todas as questões relacionadas à liberdade, a queda do passaporte sanitário para todos os brasileiros, e o respeito a dignidade humana na pesquisa e ética clínica”, diz o pedido de resposta.

Outro ponto questionado pela assessoria da médica foi a motivação do protesto. Segundo a infectologista, o convite à população não foi feito em protesto à vacinação de crianças, “mas sim, defendendo todas as questões relacionadas à liberdade, a queda do passaporte sanitário para todos os brasileiros, e o respeito a dignidade humana na pesquisa e ética clínica”, reiterou.

Por fim, no documento enviado à Agência Saiba Mais com o pedido de retificação, Roberta Lacerda volta a defender o uso de Ivermectina no tratamento contra a covid-19, medicamento que a Organização Mundial de Saúde já informou não ter eficácia comprovada para tratar da doença:

- No que pertine ao trecho que afirma que a Ivermectina não tem eficácia comprovada, entende necessário o oferecimento do contraponto científico, publicado no endereço http://ivmmeta.com no qual aponta o uso deste medicamento em mais de 56.774 pessoas, em 73 estudos distintos, com 83% (oitenta e três por cento) de pacientes apresentando melhoras, quando o fármaco é utilizado com outros medicamentos”, conclui.

O que diz a Agência Saiba Mais

Sobre a presença de Roberta Lacerda no protesto realizado em 4 de janeiro, a agência Saiba Mais reforça que confirmou com duas fontes, uma delas lotada na administração do Hospital Onofre Lopes, que a infectologista participou do ato ao lado de outros médicos.

Já em relação ao uso do medicamento Ivermectina no tratamento precoce da covid-19, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já informou mais de uma vez que não há evidências científicas de que o remédio é eficaz no combate à doença. Essa recomendação, inclusive, está presente nas diretrizes de tratamento da covid-19 publicadas pelo órgão internacional.

A Agência Saiba Mais estará sempre aberta a ouvir contrapontos e posições divergentes sobre diferentes pautas, independente de preferências ideológicas, mas jamais abrirá mão de fazer jornalismo honesto e transparente, deixando claro a defesa dos preceitos que reforçam a democracia, os direitos humanos, as liberdades individuais e a ciência.

Confira abaixo, na íntegra o que a assessoria jurídica da médica Roberta Lacerda pediu:

Seja a informação retificada para constar:

  1. a) Que a Dra Roberta Lacerda não convidou as pessoas contra a vacinação de crianças, mas sim, defendendo todas as questões relacionadas à liberdade, a queda do passaporte sanitário para todos os brasileiros, e o respeito a dignidade humana na pesquisa e ética clínica.
  2. b) Que não esteve no veículo e não fez o protesto no dia 4 de janeiro de 2022, entretanto, convocou as pessoas para que defendessem todas as questões relacionadas à liberdade, a queda do passaporte sanitário para todos os brasileiros, e o respeito a dignidade humana na pesquisa e ética clínica.
  3. c) No que pertine ao trecho que afirma que a Ivermectina não tem eficácia comprovada, entende necessário o oferecimento do contraponto científico, publicado no endereço http://ivmmeta.com no qual aponta o uso deste medicamento em mais de 56.774 pessoas, em 73 estudos distintos, com 83% (oitenta e três por cento) de pacientes apresentando melhoras, quando o fármaco é utilizado com outros medicamentos.

Cordialmente,

Roberta Lacerda

representada por Fábio de Medeiros Lima

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.