ANÁLISE: Pré-candidatura de Ezequiel ao Governo é comentada por todos, menos por ele próprio
Natal, RN 17 de jul 2024

ANÁLISE: Pré-candidatura de Ezequiel ao Governo é comentada por todos, menos por ele próprio

3 de fevereiro de 2022
4min
ANÁLISE: Pré-candidatura de Ezequiel ao Governo é comentada por todos, menos por ele próprio

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Pré-candidaturas a qualquer cargo são lançadas de diversas maneiras. Algumas pelo próprio ente político, outras vezes por aliados e simpatizantes. Às vezes com pompa e circunstância. Muitas vezes de maneira mais discreta e burocrática. O que elas todas têm em comum é que após o lançamento da pré-candidatura, o pré-candidato se manifesta sobre o tema, seja para apresentar pautas de campanha seja para estimular a militância.análise: a

Nesta semana o Rio Grande do Norte inovou. Conseguiu colocar no cenário político uma pré-candidatura ao Governo do Estado nascida em blogs e notas de jornais na qual o pré-candidato não disse uma única palavra sobre o tema, nem mesmo nas redes sociais. Trata-se do presidente da Assembleia Legislativa do RN, deputado estadual Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), cujo nome ganhou a pauta política de maneira poderosa desde o fim de semana justamente como possível nome da oposição para disputar a eleição contra a governadora Fátima Bezerra (PT).

Não que haja gravidade na falta de palavras. Ezequiel, político experiente, é conhecido pela discrição, tranquilidade e competência em agir nos bastidores. Mas, o silêncio do próprio pré-candidato, seja em declarações públicas seja em suas redes sociais, chama a atenção para a possibilidade de a pré-candidatura ter sido um “balão de ensaio”, para avaliar a reação de políticos e do próprio Governo do Estado.

Na verdade, o “lançamento” da pré-candidatura não partiu de agentes políticos, como é comum. Teria nascido de uma publicação no conhecido Blog do BG (como curiosidade, o jornalista Bruno Giovani é diretor da TV Assembleia) com texto e foto de Ezequiel e diversas lideranças políticas conversando em uma casa de praia, registrando a possibilidade de uma pré-candidatura. O texto foi então replicado por blogs com animação pela possível candidatura, mas sem apresentar frases ou afirmações de quem quer que seja lançando a pré-candidatura. Apenas informações difusas como “Ezequiel também recebeu uma série de ligações de deputados estaduais e federais e terá diversas reuniões com partidos, prefeitos e parlamentares”. Na verdade, como presidente da ALRN e político competente, essa é a agenda dele há anos.

Entre a segunda e quarta-feira o único político explicitou a pré-candidatura em declarações públicas foi o deputado federal Benes Leocádio, que afirmou que abriria mão de sua pré-candidatura ao em prol da de Ezequiel. O deputado estadual José Dias (PSDB) à reportagem do Saiba Mais declarou que “acredito que a pré-candidatura de Ezequiel vai se consolidar” e elogiou o leque de apoios e diálogos políticos construídos pelo presidente da Câmara com prefeitos, vereadores e deputados. Contudo, outros deputados do PSDB também preferiram manter silêncio sobre o tema.

Como nenhuma pré-candidatura de oposição “decolou” até agora. É perfeitamente compreensível que o nome de Ezequiel seja colocado no cenário. Contudo, é certo que ele vai esperar algumas pesquisas de intenção de voto para avaliar suas reais possibilidades e sair do silêncio ou mantê-lo.

Ezequiel foi o deputado estadual mais votado em 2018 com 50.221 votos, e tem reeleição certa este ano. Dificilmente trocaria esta reeleição para um Legislativo onde ele comanda há anos para uma “aventura” eleitoral.

Mantendo o silêncio, uma vez não sendo candidato, Ezequiel poderá sustentar a narrativa de que jamais se lançou pré-candidato ou deu declarações como tal. E terá liberdade tanto para apoiar a oposição (a preço de hoje Benes e os ministros Fábio Faria e Rogério Marinho) como para compor com Fátima, como aconteceu no segundo turno da eleição de 2018. Portanto, o silêncio e discrição mesmo com seu nome como pré-candidato de oposição na mídia seria uma maneira de não “queimar navios” caso precise fazer a viagem de volta para Fátima. O que parece claro é que Ezequiel sabe o que está fazendo.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.