As bazófias do Mandrião no Seridó
Natal, RN 23 de jun 2024

As bazófias do Mandrião no Seridó

10 de fevereiro de 2022
3min
As bazófias do Mandrião no Seridó

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Na terça (08/02) o Mandrião passou pela cidade de Caicó, sempre acompanhado por Rogério Marinho, o destruidor das relações de trabalho, e Fabio Faria, transformado num bufão da comunicação, e, para variar budejou frases sem importância. Sua vinda ao Nordeste, uma tentativa de buscar recuperar o que ele nunca teve por aqui, marcado por comícios, nas barbas do TSE, é quase um insulto aos quase 57 milhões de nordestinos, as principais vítimas desse calamitoso governo.

Com a inflação dos últimos 12 meses chegando a 10,36%, o visível apodrecimento das instituições republicanas, feitas pelo próprio presidente da República; a ignorância transformada em prática governamental; o caos na gestão administrativa; o abandono de qualquer ação na área econômico; as negociatas com o “Centrão” e com quer que esteja disponível para sustentar essa cambada de inúteis que hoje governam esse país, aponta para um ano de 2022 difícil.

O presidente, cada vez mais demonstrando sua incapacidade de governar, prefere “brincar” com os nordestinos, chamando-os de “pau de arara”, “paraíbas” e “cabeçudos”, e alardear sua completa ignorância colocando o Pe. Cícero, uma das grandes lideranças históricas do Ceará, em Pernambuco. O homem é um somatório de inabilidades, somadas com seu perfil grotesco, formam essa caricatura sombrio de ser humano. Mas é o presidente da República.

A região que, assim como o BraZil, parou de crescer, vem apresentando seguidamente indicadores preocupantes, mostrando que a dinâmica econômica da região atrofiou no governo Temer e caiu no governo do Mandrião. Se os níveis de empobrecimento no país são alarmantes, imagine numa região historicamente pobre e que depende essencialmente de investimentos públicos para alavancar a economia. Os empregos gerados ultimamente, de péssima qualidade e sem nenhuma proteção trabalhista, empurram o trabalhador nordestino para um “cercadinho” da insegurança, do baixo salário e do permanente medo do desemprego. Os informais, que crescem a olhos vistos são a face mais cruel dessa devastação econômica e social, que começou com Temer e aprofundou-se com o Mandrião.

Obviamente que o presidente, ao invés de visitar hospitais, escolas ou seja lá que tenha interesse público, foi visitar a Casa de Oficiais do Exército, portanto não é preciso tecer nenhum comentário sobre as escolhas do Mandrião, que ontem (09) esteve em Jardim de Piranhas, acompanhado obviamente com o seu séquito de puxas-saco e todos sabem que a escolha de Bolsonaro foi para fortalecer a candidatura de Rogério Marinho, essa figura atormentada pelo ódio ao PT, que cada vez aprecia sua aliança com o que há de mais pútrido na política brasileira. Talvez os dois se mereçam.

Mentiroso contumaz, o Mandrião, junto com seu fiel escudeiro, comemoram a chegada das águas de São Pedro, porque as do São Francisco não tem data para chegar, visto que as obras sequer foram iniciadas, conforme reportagem do Portal Saiba Mais, ou seja, Bolsonaro e sua trupe bisonha vieram receber as águas oriundas das chuvas, mandadas por São Pedro, enquanto as águas do São Francisco estão aguardando recursos orçamentários que certamente não constam no esculhambado orçamento de 2022.

Aliando sem-vergonhice política, falta de escrúpulos e caráter, e montado na sua tradicional rede de mentiras, Bolsonaro veio “enrolar” os seridoenses, na esperança de que esses nordestinos sejam desinformados o suficiente para votarem nele.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.