RN tem comitê especial para analisar óbitos suspeitos de covid-19
Natal, RN 17 de jul 2024

RN tem comitê especial para analisar óbitos suspeitos de covid-19

24 de fevereiro de 2022
4min
RN tem comitê especial para analisar óbitos suspeitos de covid-19

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, que começou em março de 2020, o Rio Grande do Norte acumula até agora um total de 1.542 óbitos suspeitos. Os casos são analisados diariamente pelo Comitê de Mortalidade, criado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), apenas com essa finalidade.

Os óbitos suspeitos são formados pelos casos nos quais não foi possível fazer exame laboratorial ou cujo exame foi realizado num prazo muito distante da data da morte do paciente. São classificados como suspeitos apenas os casos em que há sintomatologia com indícios de covid-19, como nos casos de exames de imagem e clínicos que apontem a ocorrência da doença ou o fato da vítima ter tido contato com alguém próximo que teve covid-19.

Todos os dias, o grupo avalia uma média de 10 a 15 mortes que se encontram na fila de óbitos suspeitos. O problema que resulta no acúmulo de casos está ligado a duas questões centrais: a dependência de informações de alguns municípios e a constante chegada de novos casos.

Nós dependemos da avaliação da investigação domiciliar, ambulatorial e hospitalar, além da busca nos sistemas de informação. O que também acontece é que, muitas vezes, precisamos solicitar aos municípios as investigações e, em muitos casos, eles demoram muito a devolver essas respostas. Além disso, todos os dias aparecem novos casos suspeitos e, às vezes, num número até maior do que conseguimos fechar por dia. Esse é um problema comum, que também se repete em outros estados”, analisa Denise Wingerter, gestora dos Sistemas de Mortalidade e Nascidos Vivos da Sesap.

Solicitação de leitos covid segue em queda no RN

Nos últimos 15 dias, a solicitação por novos leitos críticos (semi-intensivos e UTI’s) no Rio Grande d Norte caiu cerca de 27%. Depois de um pico em janeiro, os pedidos começaram a cair, de acordo com os dados da plataforma Regulação – Lais/ UFRN.

Até esta quinta (24), o RN mantém uma média de 39,5% de ocupação de seus leitos críticos. Esse índice sobe para 44,3% na Região Metropolitana de Natal, baixa para 33,9% na Região Oeste e para 26,7% no Seridó.

Depois de ter enfrentado uma recente fase se superlotação dos hospitais, o estado voltou a ter uma situação mais tranquila e hoje tem 97 leitos críticos disponíveis e nenhuma fila de espera por internação de pacientes. Nesta quinta (24), apenas o Hospital dos pescadores apresenta uma média de ocupação mais elevada (83%).

Pelo boletim epidemiológico mais recente da Sesap divulgado ontem, o Rio Grande do Norte tem 473.741 casos confirmados e 1.346 suspeitos de covid-19, além de 18.118 casos em acompanhamento. Ao todo, já foram registradas 8.027 mortes pela doença no estado.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.