Em Currais Novos, suplente de vereadora do PT se prepara para assumir vaga: “Sai um partido fraudador da cota de gênero, entra uma defensora dos direitos das mulheres”
Natal, RN 16 de jun 2024

Em Currais Novos, suplente de vereadora do PT se prepara para assumir vaga: “Sai um partido fraudador da cota de gênero, entra uma defensora dos direitos das mulheres”

10 de fevereiro de 2022
3min
Em Currais Novos, suplente de vereadora do PT se prepara para assumir vaga: “Sai um partido fraudador da cota de gênero, entra uma defensora dos direitos das mulheres”

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Candidata a vereadora em Currais Novos em 2020, a administradora e assessora parlamentar Rayssa Aline ficou conhecida naquela eleição por ter perdido vaga na Câmara por apenas um voto (teve 479 e seu colega de PT, Mattson Rainer, que foi eleito, 480). Mas, uma reviravolta política-eleitoral, ela está prestes a assumir cadeira no Legislativo municipal, após constatação de fraude eleitoral do DEM quanto a cotas de gênero, o que obrigaria o TRE-RN a recontagem de votos e consequente divisão de vagas a partir do quociente eleitoral, o que deixaria o PT com duas cadeiras e tornaria Rayssa vereadora.

“Estamos presenciando uma justiça bastante rigorosa na fiscalização e punição desse tipo de fraude e isso nos deixa esperançosas, a punição desse caso nos leva a uma perspectiva de inibição de futuras fraudes pelos partidos que não valoriza a participação política das mulheres”, registrou Rayssa á reportagem do Saiba Mais.

Apesar da decisão, o TRE não estipulou a data de afastamento definitivo do Marcos de Toledo Xavier, o “Professor Marquinhos”. O juiz da 20ª Zona Eleitoral Ricardo Antônio Menezes Cabral Fagundes cassou a chapa de vereador do DEM em Currais Novos e por consequência a perda do mandato do parlamentar. A chapa do DEM foi cassada por burlar a cota de gênero com a candidatura laranja de Arituza Costa de Azevedo, que não fez campanha e não teve nenhum nas eleições de 2020.

Como a justiça eleitoral constatou, Arituza não utilizou nem distribuiu material de campanha, não participou de atos de campanha e nem fez movimentações financeiras. “o que reforça o entendimento ora esposado, de que a campanha em destaque era natimorta, criada apenas para cumprir a cota de gênero do partido DEM”, avaliou o magistrado na sentença. A decisão prevê a anulação de todos os votos do DEM e a recontagem que dá vaga ao PT e a suspensão dos direitos políticos de Arituza e Professor Marquinhos por oito anos.

Segundo Rayssa “após o resultado favorável à cassação da primeira instancia o DEM recorreu a segunda instância. Sabemos que essa é uma prática comum para estender o mandato e permanecer no poder o máximo de tempo. Na cidade algumas pessoas espalham que isso não vai dá em nada porque a justiça é lenta, mas eu sigo acreditando na justiça. Acredito que em poucos meses sairá o resultado da segunda instância e Currais Novos, uma cidade pequena do interior do Rio Grande do Norte, marcará em sua história essa importante e simbólica conquista para as mulheres”, registrou.

“Para mim o caso de Currais Novos é didático e simbólico. E mesmo que não fosse eu a suplente a entrar na vaga eu estaria atenta e pedindo justiça, essa é uma fraude que desrespeita não só a lei, mas todas as mulheres”, finalizou.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.