Médico deputado no RN estimula seguidores a contrair covid-19: “Se fosse para escolher, o momento seria esse”
Natal, RN 17 de jul 2024

Médico deputado no RN estimula seguidores a contrair covid-19: “Se fosse para escolher, o momento seria esse”

13 de fevereiro de 2022
3min
Médico deputado no RN estimula seguidores a contrair covid-19: “Se fosse para escolher, o momento seria esse”

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O médico oftalmotoligista e deputado estadual Albert Dickson (PROS) está estimulando seguidores nas redes sociais a contrair covid-19. Em live marcada para ocorrer neste domingo (13), o parlamentar afirma que se a população pudesse escolher deveria “pegar covid-19 agora”.

- Porque é bom pegar covid agora ? Se fosse para escolher, o momento seria esse porquê ?, diz a postagem do médico nas redes sociais.

Após a postagem no instagram divulgando a live hoje, a maioria dos seguidores do deputado criticou o tema da live. Alguns leitores chegaram a sugerir a cassação do registro médico de Alberto Dickson pelo conselho regional:

- Sinceramente, o Conselho Regional de Medicina tivesse o mínimo de seriedade já teria cassado o exercício profissional desse senhor”, escreveu o Lucas Sabino.    

 O internauta Gilliard Laurentino criticou a posição do deputado como profissional da saúde:

- Não seja irresponsável, ainda mais como médico. Estimule as pessoas a se cuidarem e não a pegarem a doença”, afirmou. 

Dickson ganhou repercussão internacional por trocar likes em vídeos por consultas médicas durante a pandemia e também por defender tratamento precoce contra a covid estimulando o uso de medicamentos sem eficácia comprovada para combater a doença.

É uma irresponsabilidade absurda essa tese”, rebate epidemiologista

O epidemiologista Alexandre Motta classificou como “absurdo técnico e epidemiológico” a postura do oftalmologista Albert Dickson em estimular seguidores a “pegar covid-19”. Motta, que atua no hospital Giselda Trigueiro, maior hospital de referência epidemiológica do Estado, explica que a variante Ômicron não é mais leves que as demais cepas do novo coronavírus:

- Está sendo mais leve por conta da vacinação. Os pacientes vacinados estão fazendo a forma mais leve por causa da vacina, mas há casos chegando no Giselda Trigueiro de pacientes extremamente graves, não vacinados, contaminados pela Ômicron, que é a cepa preponderante nesses casos e rapidamente letal”, disse.

Alexandre Motta lembra que a vacina não impede as pessoas de pegarem a doença, mas diminui a capacidade do paciente, ao contrair a covid-19, adquiri a forma mais grave:

- Essa tese defendida pelo oftalmologista estimula a sobrecarga do sistema. Hoje, entre 20 a 25% da população brasileira não tomou a vacina. São 50 milhões de pessoas no Brasil com alto potencial de transmissão. O que ele diz não condiz com os dados epidemiológicos”, disse, que complementa:

- Se eu digo que a população pode se contaminar, estou expondo as pessoas a mais cargas virais e obviamente a um maior risco de fazer a forma grave. É uma irresponsabilidade absoluta essa tese. Não há melhor momento para pegar a covid-19. As pessoas devem se cuidar, evitar aglomeração e continuar usando máscara”, concluiu.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.