Moro comete gafe geográfica em entrevista a rádio de Mossoró: “O sol é bom para o turismo, mas deixa o clima árido”
Natal, RN 23 de jun 2024

Moro comete gafe geográfica em entrevista a rádio de Mossoró: "O sol é bom para o turismo, mas deixa o clima árido"

21 de fevereiro de 2022
2min
Moro comete gafe geográfica em entrevista a rádio de Mossoró:

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O ex-juiz e pré-candidato a presidente da República Sérgio Moro (Podemos) foi entrevistado pelo radialista Wellington Morais e pelo advogado Paulo Linhares, no programa Política em Debate, na Rádio Difusora, de Mossoró.

Moro repetiu que sua meta é combater a corrupção, criticou o presidente Jair Bolsonaro, de quem foi ministro de Justiça entre 2019 e 2020, e também ao ex-presidente Lula, a quem condenou em processos da Lava Jato depois anulados pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Mas chamou a atenção de ouvintes e internautas potiguares as afirmações consideradas vagas e sem dados que Moro fez em relação à economia em relação ao Nordeste.

Quando questionado por Wellington Morais sobre como, caso fosse efeito presidente, lidaria com o desenvolvimento do Nordeste, o ex-juiz disse que "viajei para o Nordeste recentemente, fui à Paraíba e ao Piauí, estou devendo ir para o Rio Grande do Norte. O Mundo hoje discute energia renovável, sabemos que o petróleo e o tal dos combustíveis fosseis (sic) tendem e não ser mais utilizados daqui a algum tempo", disse Moro.

Ainda sobre o tema, o ex-ministro assinalou que "as energias eólica e solar e a tal do hidrogênio verde (sic) são as energia do futuro e existem no Nordeste. O Nordeste pode liderar o país pela condição geográfica e climática. Todo aquele sol é fantástico para o turismo, mas às vezes traz dificuldades para as pessoas por deixar o clima árido ou semiárido".

Contudo, não é o sol que torna o clima árido, semiárido ou não. Cientificamente, o Nordeste apresenta altas temperaturas por se encontrar entre os paralelos 20º e 30º, o que gera uma alta pressão impedindo que a massa equatorial continental entrar na região. Outro fator se deve às correntes marítimas por serem mais frias ao sul do que ao norte do equador provocam a diminuição das chuvas na região.

No começo de fevereiro, Moro cometeu outra gafe geográfica sobre o Nordeste ao se referir ao “agreste cearense”, na verdade uma sub-região que não existe naquele estado

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.