Oposição quer transformar Ezequiel em “meme”
Natal, RN 20 de jul 2024

Oposição quer transformar Ezequiel em “meme”

19 de fevereiro de 2022
3min
Oposição quer transformar Ezequiel em “meme”

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O meme, no mundo da internet, é aquela figura ou mensagem que viraliza, na maioria das vezes carregada de ironia e humor. Um dos memes mais conhecidos é a imagem em que um diabo fala no ouvido de uma garotinha emburrada a frase “Vai lá e...”. O desfecho varia de acordo com a situação e o personagem, que geralmente substitui a menininha.

A imagem vem do clássico filme trash  “Santa Claus”, também conhecido como “Santa Claus vs. The Devil” (Papai Noel contra o Demônio), longa dirigido pelo ator e diretor mexicano René Cardona, um dos precursores do terror trash latino-americano.

No bojo das especulações sobre o adversário que enfrentará Fátima Bezerra nas urnas em outubro, um nome parece candidatíssimo a aparecer no lugar da garotinha com quem o diabo troca uma ideia: o presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza.

É o que a Oposição parece desejar ao insistir e pressionar, através da imprensa, que Ferreira deixe o conforto de sua reeleição na Casa legislativa para se aventurar a disputar o Governo do Estado contra alguém que até aqui foi parceira, nunca adversária.

Ezequiel é experiente, tem um perfil muito discreto e quase nunca fala com a imprensa nem dá declarações em redes sociais. O problema é que não existe espaço vazio na política. E enquanto ele permanece em silêncio, amigos e correligionários falam por ele, com ou sem procuração. O último “porta-voz” do tucano foi o ex-vice-governador Fábio Dantas que, em entrevista a uma rádio local, disse que Ezequiel é “governador de férias” e que, se ele quiser disputar o Governo, já teria a vitória garantida.

O leitor não precisa ter uma memória muito boa para lembrar que o último político que se autointitulou “governador de férias” perdeu a eleição para uma mulher. Em 2006, Garibaldi Alves Filho foi derrotado por Wilma de Faria por acreditar no que o cramulhão lhe sussurrou no ouvido.

Fábio Dantas é o “diabo” da vez, mas não é o único. José Dias, Rogério Marinho, Tomba, Gustavo Carvalho e outros da mesma cepa já “lançaram” Ezequiel aos leões.

Aqui não se discute a força política do presidente da ALRN, mas uma pesquisa rápida nos arquivos da história recente do Rio Grande do Norte mostra que não há caso em que o chefe do legislativo estadual tenha vencido uma eleição para governador sentado naquela cadeira.

Robinson mandou na Assembleia por oito anos, mas quando foi eleito, em 2014, já tinha deixado a ALRN em 2010 para assumir o posto de vice no governo Rosalba Ciarlini.

A oposição a Fátima bate cabeça e atira para todos os lados em busca do candidato ideal para erguer a bandeira do anti-petismo e defender o legado bolsonarista no Rio Grande do Norte.

Por enquanto, o diabo é quem quer.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.