Pesquisador critica Bolsonaro por chamar nordestinos de ´pau de arara`: “Mais uma declaração lamentável de um presidente que nos odeia”
Natal, RN 16 de jun 2024

Pesquisador critica Bolsonaro por chamar nordestinos de ´pau de arara`: "Mais uma declaração lamentável de um presidente que nos odeia"

4 de fevereiro de 2022
2min
Pesquisador critica Bolsonaro por chamar nordestinos de ´pau de arara`:

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O pesquisador e escritor Kydelmir Dantas, natural de Nova Floresta, na Paraíba e que militou culturalmente em Mossoró e no Rio Grande do Norte por décadas, criticou duramente fala do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) na quinta-feira (dia 3), na tradicional live ele que faz semanalmente nas redes sociais, quando ao falar sobre a revogação de decretos de luto oficial, ele errou o local de nascimento de Padre Cícero, e, ao comentar com assessores, os chamou de “pau de arara”, expressão pejorativa.

“Falaram que eu revoguei o luto de Padre Cícero (Romão Batista). Lá do Pernambuco, é isso mesmo? Que cidade fica lá? Cheio de pau de arara aqui e não sabem em que cidade fica Padre Cícero, pô? Juazeiro do Norte, parabéns aí. Ceará, desculpa aí”, disse o presidente, durante a live. Depois ele foi muito criticado nas redes sociais por ter usado o termo.

"Mais uma lamentável declaração de um presidente de um país, um despreparado que não sabe onde estão as principais cidades do seu país, coisas que aprendemos no ensino básico quando crianças. A verdade é que Bolsonaro nos odeia", indignou-se o pesquisador, que tem livros e cordéis publicados sobre cangaço e cultura popular

"Porém não é de se espantar que ele goste de usar a expressão pau de arara, que além de identificar os caminhões que levavam nordestinos para o Sul e Sudeste, para trabalho braçal, também significa um instrumento de tortura,  até porque quem defende a tortura sabe o que é um pau de arara e que a frase atacaria os nordestinos de maneira dupla", analisa.

"Sequer sabe o presidente os versos do poeta Antônio Francisco: Por este pau de arara/ Brasília foi construída/neste pedaço de vida/ tem ferida que não sara/gastou o suor da cara/no governo Juscelino/merecia estátua e hino/e trabalhou no seu tanto/no meu Brasil de canto a canto/tem suor de nordestino", finaliza.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.