Policiais civis deixam prédio da Governadoria e categoria decide encerrar paralisação
Natal, RN 25 de mai 2024

Policiais civis deixam prédio da Governadoria e categoria decide encerrar paralisação

11 de fevereiro de 2022
2min
Policiais civis deixam prédio da Governadoria e categoria decide encerrar paralisação

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Após ruídos no diálogo com o Governo do Estado e muita expectativa, policiais civis que negociavam em nome da categoria decidiram deixar o prédio da Governadoria no início da noite desta sexta-feira, 11. Também foi decido pelo fim da paralisação, seguindo o que foi determinado pela Justiça.

A categoria recebeu a confirmação do agendamento de uma reunião com o chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, para este sábado, 12, às 15h, para discutir a proposta que foi apresentada pelas entidades ainda no ano passado. O Governo assumiu o compromisso de negociar a proposta levando em conta a preservação da estrutura da carreira dos policiais civis,. Diante disso, a categoria se reuniu em Assembleia Geral e decidiu por deixar o salão da Governadoria, bem como encerrar a paralisação, seguindo a decisão judicial.

Também ficou marcado que os policiais civis que estiverem de folga vão se concentrar em frente à Governadoria na tarde deste sábado, a partir das 15h, para aguardar o resultado da reunião com o Gabinete Civil.

"Hoje foi um dia muito importante em que os policiais civis mostraram força e disposição de luta. Conseguimos avançar e termos a garantia da retomada do diálogo. Então, esperamos que agora o Executivo passe a olhar para nossa pauta com a sensibilidade que a categoria merece", afirma Edilza Faustino, presidente do SINPOL-RN.

NOTA OFICIAL DA ADEPOL - RETORNO AO TRABALHO

Os Delegados decidiram retomar os trabalhos ordinários na Polícia Civil do RN, em razão da reabertura da mesa de negociação e em sim atenção à decisão judicial. Contudo, os delegados decidiran também que não realizarão qualquer serviço extraordinário até a resolução do impasse em torno do ADTS.

Por isso, pode-se dizer que, apesar de cumprir a decisão judicial, os delegados continuam mobilizados, visto que por causa do baixo efetivo da PCRN, muitas delegacias, principalmente no interior, só funcionam porque os policiais utilizam seu horário de folga para suprir a demanda.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.