TRANSPARÊNCIA

Estudantes da UFRN reclamam de restaurante universitário fechado em retorno presencial

O retorno das aulas presenciais na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que estavam suspensas desde março de 2020 por causa da pandemia de covid-19, está marcado para o dia 28 de março. No entanto, ainda não há uma data certa para a reabertura do Restaurante Universitário (RU) que fica no campus central, o que tem deixado os estudantes preocupados.

A dificuldade para reabertura do RU estaria na adaptação necessária para seguir protocolos de biossegurança de prevenção à covid-19, além da recontratação de pessoal, aquisição de gêneros alimentícios e manutenção de equipamentos, que dependem de liberação por meio de pregões.

De acordo com a Universidade, até que questões de logística sejam acertadas, a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proae) vai garantir que os estudantes em vulnerabilidade socioeconômica continuem recebendo auxílio alimentação. No entanto, a direção do DCE (Diretório Central dos Estudantes) da UFRN, aponta que nem todos os estudantes cadastrados no Cadúnico, o Cadastro Único do governo federal para programas sociais, conseguiram receber o benefício.

“O número de estudantes cadastrados no Cadúnico, que são aqueles de baixa renda, são por volta de cinco a seis mil. Não é esse o número de pessoas atendidas pelo auxílio de R$ 530. Então, tem muita gente que tá de fora desse auxílio”, denuncia Lorran Silva, Coordenador Geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE).

Foto: cedida

Além de não conseguir atender a todos os estudantes, a direção do DCE aponta que o benefício foi calculado em cima do valor pago numa refeição do RU, que é mais barata do que os outros restaurantes convencionais, e antes da inflação no preço dos alimentos provocada pela pandemia.

“Os alunos que são beneficiários do Auxílio de Residência Universitária e do Auxílio Moradia recebem R$ 530 mensais, que é o valor mensal da refeição calculado para cada estudante no RU antes dessa inflação da pandemia. Nós continuamos recebendo esse benefício até a volta do RU. Então, para os estudantes que não são residentes universitários, nem recebem Auxílio Moradia, vai ser aberto um auxílio alimentação específico de apenas R$ 230, um valor irrisório que não dá pra pagar nem duas semanas de alimentação direito. É uma situação complicadíssima. Até porque quando o RU voltar, não vai mais atender os três mil estudantes de antes, vai ser metade disso”, alerta Lorran Silva.

A refeição no Restaurante Universitário para quem não é cadastrado em benefícios sociais custa R$ 8, mas residentes universitários e alguns estudantes beneficiários do Auxílio Moradia têm direito à alimentação gratuita no RU. Além da falta de data para o retorno, outra preocupação é que, mesmo com a reabertura, a capacidade de atendimento do restaurante seja diminuída.

“A UFRN se gaba Mesmo quando a reabertura acontecer, vai atender apenas 1.500 estudantes, que é a metade do número que era atendido antes da pandemia. Tem também os interiores, o restaurante de Santa Cruz foi fechado e não vai abrir tão cedo”, aponta o Coordenador Geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE).

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo