Saída de Paulinho Freire do PDT pode gerar ´debandada` e atrapalhar pré-candidatura de Carlos Eduardo ao Senado
Natal, RN 22 de mai 2024

Saída de Paulinho Freire do PDT pode gerar ´debandada` e atrapalhar pré-candidatura de Carlos Eduardo ao Senado

11 de março de 2022
3min
Saída de Paulinho Freire do PDT pode gerar ´debandada` e atrapalhar pré-candidatura de Carlos Eduardo ao Senado

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Paulinho Freire ganhou um round na luta que vem travando para sair do partido a que é filiado, o PDT. Nesta quinta-feira, 10, o juiz do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) Geraldo Antônio Mota concedeu uma liminar Paulinho permitindo que ele se desfilie do partido. Paulinho já manifestou interesse em migrar para o União Brasil, criado pela fusão entre o DEM e o PSL. O vereador também deixou claro que pretende disputar vaga de deputado federal nas eleições.

O juiz concedeu prazo de cinco dias para pronunciamento do PDT municipal, apesar do vereador já ter acostado ao processo, carta de anuência para o seu desligamento do partido, e também ao Ministério Público Federal. A matéria ainda deve seguir a julgamento no plenário do TRE. A comissão provisória municipal do PDT, presidida pela vereadora Nina Souza, aliada de Paulinho, reconheceu a existência de justa causa para a desfiliação partidária. No mundo político potiguar é dado como certa a confirmação jurídica da saída do vereador.

E também é tida como uma certeza o "efeito debandada" que esse fato vai causar, pois outros vereadores do PDT já manifestaram intenção de sair do partido. A começar pela própria Nina, que deve também em seguida pleitear a desfiliação. os outros três vereadores do partido na Câmara de Natal, Aldo Clemente, Felipe Alves e Robson Carvalho também podem deixar o partido até 1 de abril, prazo limite para novas filiações partidárias para quem pretende disputar a eleição deste ano.

A debandada dos vereadores do PDT será um balde de água fria na pré-candidatura de Carlos Eduardo ao Senado. O acordo que Carlos costura com o PT e a governadora Fátima Bezerra passa pelo "pacote" partidário e não apenas pelo nome do ex-prefeito de Natal. "Queremos o PDT inteiro com a gente, não apenas Carlos Eduardo", chegou a afirmar o secretário chefe de gabinete da governadora, Raimundo Alves, em entrevista no programa Balbúrdia, da Agência Saiba Mais.

Carlos sabe disso. Daí estar dedicado a impedir a saída dos vereadores, tendo inclusive viajado a Brasília há poucos dias para discutir o assunto com os líderes nacionais do partido. Contudo, a migração do ex-prefeito de Natal para a situação, colidiu com os interesses político-eleitorais dos vereadores, que se sentem mais confortáveis politicamente na oposição ao governo Fátima e têm afinidades com o prefeito de Natal Álvaro Dias, hoje também oposição a Fatima. Álvaro teve apoio de Carlos Eduardo, inclusive.

Resta saber como Carlos vai lidar a situação da debandada de vereadores e como isso vai impactar o acordo com Fátima. Mas, o que se sabe é que sua pré-candidatura ao Senado sofreu um duro golpe.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.