Fábio Dantas critica Fátima por demora em pagar folhas que governo Robinson, da qual ele fez parte, deixou em aberto
Natal, RN 13 de abr 2024

Fábio Dantas critica Fátima por demora em pagar folhas que governo Robinson, da qual ele fez parte, deixou em aberto

20 de abril de 2022
2min
Fábio Dantas critica Fátima por demora em pagar folhas que governo Robinson, da qual ele fez parte, deixou em aberto

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Causou estranheza a declaração do pré-candidato ao Governo do Estado Fábio Dantas (Solidariedade) em entrevista á 98 FM Natal de que a governadora Fátima Bezerra (PT), pré-candidata à reeleição, seria incompetente por não ter conseguido pagar todas folhas de pagamento que a gestão anterior, de Robinson Faria (hoje no PL) deixou. Fábio era o vice-governador de Robinson.

“Chegamos a três anos e meio de governo e ela ainda não pagou as folhas. Em Minas Gerais e Rio Grande do Sul, onde também ficaram folhas em atraso pagaram em menos de dois anos", insistiu Fábio, que minimizou o fato de participado da gestão que atrasou quatro folhas. “Vice não manda em canto nenhum e eu não concordava com os rumos do governo Robinson", disse, embora só tenha rompido com ele no segundo semestre do quarto ano de gestão, quando tentou se viabilizar candidato ao governo, sem obter êxito. Robinson tentou reeleição e ficou em terceiro lugar, desgastado com o atraso do funcionalismo.

Fábio também responder ao ex-controlador geral do Estado Pedro Lopes (PT), que deixou o governo para tentar uma vaga na Câmara Federal. Em resposta ao ex-ministro Fábio Faria (PL), filho de Robinson, que havia dito que as folhas atrasadas teriam sido pagas pelo Governo Jair Bolsonaro e não pelo Governo Fátima. "Quero debater com a governadora Fátima, não com nenhum secretário".

Pedro havia registrado que "o povo sabe que, durante a administração de Robinson Faria, não havia data certa para pagar os servidores, o que resultou em quatro folhas salarias atrasadas e mais de R$ 2 bilhões em dívidas, quando computados os débitos com bancos, consignados e fornecedores. E que, inclusive, o próprio ministro Fábio Faria tinha forte influência na tomada de decisão durante a gestão do seu pai".

O tema das folhas atrasadas certamente será um dos mais enfocados durante a campanha eleitoral.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.