CIDADANIA

Homem confessa que matou Eliel Ferreira e nega homofobia

Ialamy Gonzaga, de 25 anos de idade, se apresentou na Delegacia de Homicídio de Mossoró (DHM), nesta segunda-feira (25), e confessou ter executado a tiros o advogado Eliel Ferreira Cavalcante Júnior, também com 25 anos, no dia 9 de abril, na rua Francisco Bernardo, no bairro Boa Vista, em Mossoró.

A família da vítima acredita que o crime tenha sido de homofobia, inclusive porque Eliel estava acompanhado do namorado, Lucas, que naquele momento foi vítima de tentativa de homicídio. Mas o suspeito alega ter confundido o jovem com um assaltante. Essa versão já havia sido apresentada por testemunhas.

“Júnior Preto”, como é conhecido, estava foragido desde o dia do crime e foi ouvido pelo delegado Rafael Arraes. Em seguida, foi levado ao Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), sendo detido na Cadeia Pública de Mossoró, onde ficará à disposição da Justiça.

Eliel havia sido aprovado no concurso da Polícia Militar do Ceará e aguardava convocação.

O advogado da família de Eliel, Francisco Edson Lobão, sustenta que não é possível que ele tenha sido confundido com outra pessoa, ao narrar que outros homens estão envolvidos no crime, que tinha intenção de matar também Lucas.

A Polícia Civil continua investigando o caso e solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

Veja o que disse o delegado Rafael Arraes em entrevista coletiva nesta segunda-feira:

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais